Cuiabá, 25 de agosto de 2019

Isso é Notícia

MENU

INFRAESTRUTURA

ALMT cobra informações de suspensão de obra de R$ 7,6 milhões

Erro na Linha: #10 :: Undefined variable: charge_title
/home/issoenoticia/public_html/themes/issoenoticia/inc/sharebox.php
RONALDO MAZZA / ALMT
VICTOR PELLUZI VICTOR PELLUZI

Supervisor de conteúdo do Isso É Notícia

A Assembleia Legislativa aprovou, em sessão ordinária do dia 24 de julho, requerimento de autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB) que cobra da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística informações a respeito da obra do anel viário no município de Rondonópolis (225 km ao sul de Cuiabá).

No prazo de 30 dias, caberá ao secretário de Estado Marcelo Oliveira, conhecido como Marcelo Padeiro, fornecer ao Legislativo cópia da licitação suspensa para escolha da empresa que executaria a obra de restauração do Anel Viário de Rondonópolis, inicialmente marcada para o dia 17 de junho passado.

Ainda deverão ser fornecidos documentos que atestam a suspensão publicada no Diário Oficial do Estado do dia 13 de junho de 2019 pela coordenação da Comissão Permanente de Licitação da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística e informar quando será lançada uma nova licitação.

Em julho deste ano, estava programada uma licitação de R$ 7,683 milhões pelo governo do estado para revitalização das obras do anel viário. Trata-se de uma reivindicação antiga dos caminhoneiros, pois é um dos trechos de rodovia que serve para escoamento da produção agrícola.

O anel viário liga as BRs 364/163 às MTs 270 e 130, sendo um elo para integrar o transporte rodoviário de cargas na região sudeste do estado. O trecho mais crítico fica entre a MT-130 e a BR-364/163.

Nos últimos meses, o anel viário é considerado um transtorno em Rondonópolis devido às condições de trafegabilidade do local, o que causa impacto direto no tráfego urbano.

Com muitos buracos, o desvio rodoviário está praticamente intransitável. Por isso, as carretas são obrigadas a circular pelo centro de Rondonópolis, prejudicando o trânsito e ainda quebrando o asfalto da área central, que não está preparado para receber veículos de grande porte.

Numa tentativa de melhorar a infraestrutura do local, a Associação dos Transportadores de Cargas (ATC), no anel viário de Rondonópolis, começou um movimento de serviço com sobras da obra de duplicação da BR-364, com o objetivo de melhorar as condições de trafegabilidade, um trecho com pouco mais de 16 quilômetros de extensão.

Leia matérias relacionadas:

Comente pelo Facebook!

Comente pelo site!

Olá, deixe seu comentário para

Enviando Comentário Fechar :/