Cuiabá, 22 de outubro de 2019

Isso é Notícia

MENU

RETROCESSO ANIMAL

Mauro Mendes sanciona lei que garante realização de eventos considerados cruéis para animais

Erro na Linha: #12 :: Undefined variable: charge_title
/home/issoenoticia/public_html/themes/issoenoticia/inc/sharebox.php
Divulgação

Lei sancionada legaliza a paleteada, um tipo de esporte que expõe bois e cavalos a intenso sofrimento

ALEXANDRE APRÁ ALEXANDRE APRÁ

Jornalista, diretor do Isso É Notícia

Enquanto países desenvolvidos e progressistas implementam leis para coibir ou até mesmo proibi o uso de animais em atividades consideradas cruéis, o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), sancionou uma lei para realização e fiscalização de eventos esportivos ou culturais que utilizam bois e cavalos.

Esse tipo de regulamentação é considerado um retrocesso por entidadedes de defesa animal que tentam proibir, em todo o Brasil, essas atividades.

Em São Paulo, por exemplo, o Tribunal de Justiça anulou leis municipais que buscavam, da mesma forma que em Mato Grosso, justificar os métodos crueis utilizados nesses eventos.

A Lei 10.940, de autoria do deputado estadual Dilmar Dal Boso, autoriza a realização de montarias, provas de laço, apartação, bulldog, provas de rédeas, provas dos três tambores, team penning e work penning e paleteadas.

A nova legislação prevê a proibição de alguns materiais considerados muito cruéis para os animais como choques e esporas de ponta fina e traz algumas regras sobre documentações e acompanhamento veterinário.

No entanto, a única penalidade, em casos de maus tratos, prevista na nova lei, é o impedimento da realização do evento.

Dinamarca

Na contramão de Mato Grosso, por exemplo, a Dinamarca, um dos países com o maior IDH do mundo, proibiu a utilização de animais em qualquer tipo de atividade esportiva ou cultural.

No final do mês, o governo dinamarquês comprou os útlimos elefantes de um circo para enviá-los a um zoológico.

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da lei sancionada pelo governador de MT

Leia matérias relacionadas:

Comente pelo Facebook!

Comente pelo site!

Olá, deixe seu comentário para

Já temos 1 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Dayane Soares

Dayane Soares

Um tanto tendenciosa essa reportagem, sancionar lei que garante a realização do evento é bem diferente de institui as normas e critérios para a realização e a fiscalização das atividades esportivas e culturais com a participação das espécies bovina e equina, para garantir o bem-estar dos animais em Mato Grosso. O Rodeio existe desde 1869 na cidade de Colorado, que sediou a primeira prova de montaria. Não sei se você é defensor dos animais, ou se sua matéria é unicamente de cunho político. Mas se fosse, saberia, como um bom jornalista deve averiguar as informações publicadas que, os animais nessas provas ou em rodeios são tratados como verdadeiros atletas, com dieta balanceada, treinamento para fortalecimento dos músculos e acompanhamento veterinário constante. Para o proprietário é importante que este animal esteja bem de saúde, caso contrário ele não participa das competições. Além disso, animais competidores são aposentados por hábito de seus proprietários. Bem, mas o que me admira é que, como aumentou o número de jornalismo sensacionalista em cima de alguns poderes políticos, seria por conta de algumas verbas indevidas cortadas? Deixe estar.
DIA 19.09.19 14h10RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/