Cuiabá, 24 de setembro de 2017

Isso é Notícia

MENU

"PÓS-VERDADE"

Estudo da USP embasa lista dos 10 maiores sites de "falsas notícias" no Brasil

Estudo da USP embasa lista dos 10 maiores sites de
ALEXANDRE APRÁ ALEXANDRE APRÁ

Jornalista, diretor do blog Isso É Notícia

(Este post foi editado, corrigindo o crédito do levantamento para a AEPPSP com base nos critérios do grupo de estudos da USP e não à USP propriamente, como divulgado inicialmente. O blog pede desculpas aos leitores pelo erro de apuração)

Um levantamento feito pela Associação dos Especialistas em Políticas Públicas de São Paulo (AEPPSP), com base em critérios de um grupo de estudo da Universidade de São Paulo (USP), identificou os maiores sites de notícias do Brasil que disseminam informações falsas, não-checadas ou boatos pela internet, as chamadas notícias de "pós-verdades".

O estudou da AEPPSP utilizou os critérios do "Monitor do Debate Político no Meio Digital" - criado por pesquisadores da USP -, uma ferramenta que contabiliza compartilhamentos de notícias no Facebook e dá uma dimensão do alcance de notícias publicadas por sites que se prestam ao serviço de construir conteúdo político "pós-verdadeiro" para o público brasileiro.

Não são sites de empresas da grande mídia comercial, tampouco veículos de mídia alternativa com corpo editorial transparente, jornalistas que se responsabilizam pela integridade das reportagens que assinam, ou articulistas que assinam artigos de opinião.

Tratam-se de sites cujas "notícias" não têm autoria, são anônimos e estão bombando nas bolhas sociais criadas pelo Facebook e proliferam boatos, calúnias, difamações e até correntes de WhatsApp.

Características em comum

Todos os principais sites que se encaixam no conceito de "pós-verdade" no Brasil possuem algumas características em comum:

1. Foram registrados com domínio .com ou .org (sem o .br no final), o que dificulta a identificação de seus responsáveis com a mesma transparência que os domínios registados no Brasil.

2. Não possuem qualquer página identificando seus administradores, corpo editorial ou jornalistas. Quando existe, a página 'Quem Somos' não diz nada que permita identificar as pessoas responsáveis pelo site e seu conteúdo.

3. As "notícias" não são assinadas.

4. As "notícias" são cheias de opiniões — cujos autores também não são identificados — e discursos de ódio (haters).

5. Intensiva publicação de novas "notícias" a cada poucos minutos ou horas.

6. Possuem nomes parecidos com os de outros sites jornalísticos ou blogs autorais já bastante difundidos.

7. Seus layouts deliberadamente poluídos e confusos fazem-lhes parecer grandes sites de notícias, o que lhes confere credibilidade para usuários mais leigos.

8. São repletas de propagandas (ads do Google), o que significa que a cada nova visualização o dono do site recebe alguns centavos (estamos falando de páginas cujos conteúdos são compartilhados dezenas ou centenas de milhares de vezes por dia no Facebook).

Produtores

Os produtores de "pós-verdades" mais compartilhados nas timelines dos brasileiros são os seguintes:

* Ceticismo Político: http://www.ceticismopolitico.com/

* Correio do Poder: http://www.correiodopoder.com/ 

* Crítica Política: http://www.criticapolitica.org/ 

* Diário do Brasil: http://www.diariodobrasil.org/ 

* Folha do Povo: http://www.folhadopovo.com/ 

* Folha Política: http://www.folhapolitica.org/ 

* Gazeta Social: http://www.gazetasocial.com/ 

* Implicante: http://www.implicante.org/ 

* JornaLivre: https://jornalivre.com/ 

* Pensa Brasil: https://pensabrasil.com/

Uma pesquisa mais profunda poderá confirmar a hipótese de que algumas destas páginas foram criadas pelas mesmas pessoas, seja por repercutirem "notícias" umas das outras, seja por utilizarem exatamente o mesmo template e formato.

Distribuição

Todos esses sites possuem páginas próprias no Facebook mas, de longe, os sites com mais "notícias" compartilhadas são o JornaLivre e Ceticismo Político, que contam com a página MBL - Movimento Brasil Livre como seu provável principal canal de distribuição, e o site Folha Política, que conta com a página Folha Política para distribuir suas próprias "notícias". Ambas as páginas possuem mais de um milhão de curtidas e de repercussões (compartilhamentos, curtidas, etc.) por semana realizadas por usuários do Facebook.

O que é "Pós-verdade"?

O jornal eletrônico Nexo fez uma reportagem explicando o conceito de pós-verdade (https://goo.gl/iYgOSp). Seguem alguns destaques:

"Anualmente a Oxford Dictionaries, departamento da University of Oxford responsável pela elaboração de dicionários, elege uma palavra para a língua inglesa. A de 2016 foi “pós-verdade” (“post-truth”).

Para diversos veículos de imprensa, a proliferação de boatos no Facebook e a forma como o feed de notícias funciona foram decisivos para que informações falsas tivessem alcance e legitimidade. Este e outros motivos têm sido apontados para explicar ascensão da pós-verdade.

Plataformas como Facebook, Twitter e Whatsapp favorecem a replicação de boatos e mentiras. Grande parte dos factóides são compartilhados por conhecidos nos quais os usuários têm confiança, o que aumenta a aparência de legitimidade das histórias.

Os algoritmos utilizados pelo Facebook fazem com que usuários tendam a receber informações que corroboram seu ponto de vista, formando bolhas que isolam as narrativas às quais aderem de questionamentos à esquerda ou à direita." (Com informações da AEPPSP)

Nota Metodológica (Atualizada às 16h)

A AEPPSP publicou, após o post, uma nota metodológica explicando os critérios para a aferição dos sites. Confira:

O mapeamento de sites que têm perfil de produção de notícias falsas e que contam com ampla distribuição em páginas do Facebook aqui realizado baseou-se nos oito critérios abaixo elencados e na lista de fontes utilizadas pelo Monitor (que não tem qualquer responsabilidade por estudos derivados dos dados que eles publicam, vale reforçar).

O principal critério utilizado foi o anonimato, mas não o único. Nos pareceu um bom critério: "Constituição Federal, Art. 5º, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo VEDADO O ANONIMATO;".

Catalogamos todos os sites listados pelo Monitor nas categorias imprensa e comentário alternativo de esquerda e de direita e então, dentre aqueles cuja responsabilidade pelos conteúdos publicados não é possível de ser identificada (os sites e/ou as matérias são anônimos), aplicamos os demais critérios.

Isto não quer dizer que sites autorais estejam livres de produzir notícias falsas, tampouco que sites cujos autores preferem não se identificar não possam produzir material honesto e de qualidade jornalística.

Para evitar distorções e qualquer viés neste estudo ainda inicial, preliminar, ampliaremos a listagem inicial com TODOS os sites mapeados seguindo unicamente o critério de ANONIMATO, e nenhum outro.

Deste modo, entendemos que pesquisas mais refinadas possam ter neste nosso mapeamento uma fonte de inspiração. Compartilhamos aqui uma planilha online para dar a máxima transparência deste levantamento que, reforçamos, ainda é bastante preliminar e pode ser aprimorado por qualquer pesquisador interessado no assunto.

Finalmente, lamentamos por quaisquer incompreensões e distorções derivadas deste mapeamento e estamos abertos para aprimorá-lo. Nosso objetivo é contribuir com todos aqueles que estão empenhados na luta para que a Internet brasileira seja um espaço democrático e livre — livre, inclusive, de haters, de discursos de ódio e de notícias falsas.

Lista com os 17 sites ANÔNIMOS mapeados, ordenados em ordem alfabética e sem outros filtros:

* Ceticismo Político: http://www.ceticismopolitico.com/ 

* Click Política: http://clickpolitica.com.br/ 

* Correio do Poder: http://www.correiodopoder.com/ 

* Crítica Política: http://www.criticapolitica.org/ 

* Diário do Brasil: http://www.diariodobrasil.org/ 

* Folha do Povo: http://www.folhadopovo.com/ 

* Folha Política: http://www.folhapolitica.org/

* Gazeta Social: http://www.gazetasocial.com/ 

* Implicante: http://www.implicante.org/ 

* JornaLivre: https://jornalivre.com/ 

* PassaPalavra: http://www.passapalavra.info/ 

* Pensa Brasil: https://pensabrasil.com/ 

* Política na Rede: http://www.politicanarede.com/ 

* Pragmatismo Político: http://www.pragmatismopolitico.com.br/ 

* Rádio Vox: http://radiovox.org/ 

* Rede de Informações Anarquista: https://redeinfoa.noblogs.org/ 

* Revolta Brasil: http://www.revoltabrasil.com.br/

Leia matérias relacionadas:

Comente pelo Facebook!

Comente pelo site!

Olá, deixe seu comentário para Estudo da USP embasa lista dos 10 maiores sites de "falsas notícias" no Brasil

Já temos 23 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Adilson Lira

Adilson Lira

"NÃO!"
DIA 28.07.17 11h36RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Rodrigo Weber

Rodrigo Weber

Caro Editor-Chefe, seria interessante vocês diferenciarem melhor NOTÍCIA de OPINIÃO nas matérias que vocês publicam. A mistura dos dois ingredientes, abuso de adjetivos e o fato do site de vocês utilizar o mesmo expediente que diversos sites apócrifos utilizam de ter um nome parecido com o de veículos famosos (Isso É Notícia confunde com a revista Isto É), francamente, diminui a credibilidade do site de vocês. Além disso, a manchete da outra notícia continua errada, atribuindo à USP um estudo feito por outra instituição. Ademais, é curioso vocês dizerem que o levantamento não utilizou critérios técnicos, pois na própria Nota Metodológica que eles publicaram constam os critérios utilizados e há, também, uma tabela dando transparência à aplicação do critério utilizado (anonimato). Cuidado para não serem vocês próprios aquilo que está sendo apontado no estudo: um produtor de pós-verdades.
DIA 29.01.17 15h24RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Kazuhiro Uehara.

Kazuhiro Uehara.

Alexandre Apra, mesmo com equívoco, atingiu na "veia da direita golpista", parabéns, a matéria da pós verdade está valendo e foi denunciado.
DIA 27.01.17 05h38RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Danilo Briz

Danilo Briz

curioso né, não tem UM SITE SEQUER de viés político pró esquerda, natural claro, afinal a esquerda esta sempre ao lado da verdade e das noticias verdadeiras, e o resto é tudo reaça golpista "fake news".
DIA 27.01.17 00h49RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Amanda Alves

Amanda Alves

kkkkk.... Uma notícia falsa sobre notícia falsa!
Estão ensinando direitinho o marxismo cultural na USP...
'Xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz!' by Lenin Genocida

VIVAAAAAAA RÁDIO VOX! A única rádio independente que NÃO recebe dinheiro do governo (diferente da USP)

Espero que não censurem "democraticamente" (hipocritamente) o meu comentário!
DIA 26.01.17 23h08RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Luciano Ayan

Luciano Ayan

Fake News de novo!!!

O site Ceticismo Político é de Luciano Ayan, e o nome inclusive está no rodapé do site. Mas a notícia acima, uma clara fake news, diz que o site é "anônimo".

Tsc, tsc...
DIA 26.01.17 22h32RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
PAULO COSTA

PAULO COSTA

https://www.facebook.com/monitordodebatepolitico/posts/1085491024845693
DIA 25.01.17 20h31RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Roberto Jorge Chaves Araujo

Roberto Jorge Chaves Araujo

Essa matéria foi assinada por Alexandre Aprá. Se quer uma orientação: vá no Google e pesquise a pesquisa do grupo de pesquisa da USP.
DIA 25.01.17 15h39RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Roberto Jorge Chaves Araujo

Roberto Jorge Chaves Araujo

Estou considerando o vínculo institucional com a USP como critério de credibilidade.
DIA 25.01.17 15h35RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Freitas Neto Neto

Freitas Neto Neto

Nenhum site petista, pesquisa tendenciosa.
DIA 25.01.17 15h08RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Joao Andrade

Joao Andrade

OsAcho que faltou informar adequadamente o dono dos créditos pelo estudo. Talvez se tenha imaginado que a citação da USP aumentaria a credibilidade. Cabem desculpas a quem de direito. Mas a notícia procede. Obresultado da disseminação de tais falsas informações está aí para todos vermos: o ódio entre nos brasileiros; a absoluta certeza de que o juízo formado é a inteira verdade, e que não cabe contestação. Quem tiver a curiosidade de ver entrevistas com o agente americano John Perkins Vera o retrato do Brasil atual nas narrativas sobre o que foi feito no Iraque e na Líbia. A estratégia para tomar um país é basicamente a mesma.
DIA 25.01.17 12h08RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Luis Davet

Luis Davet

Conhecem a teoria do passado sujo? O titular deste site de fakenews, um tal de Alexandre Almeida, é editor do chapa branca GGN. http://jornalggn.com.br/usuario/alexandreapra
DIA 25.01.17 09h51RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Helena Maria de Souza

Helena Maria de Souza

Cresci e formei-me durante o regime militar, onde so havia dois lados, pelo mesnos foi o que me ensinaram. Portanto aprendi via Pasquim a ler nas entrelinhas, e por conta disto li todos os jornais das esquerdas e os feministas e os.....Atè 2005, quando estourou o Mensalão, era filiada (desde 1982) e militante petista. At[e então eu não sabia que como afirmou Lenin todo esquerdista è um comunista enrustido esperando a hora de sair do armàrio. Os escandalos e os descaminhos do governo petista me mostraram que não sou e nem quero ser comunista. Sartei fora. Quem è a USP, para se aapresentar como porta voz de quem? Dos comunistas que acabaram com nosso paìs? Como acreditar na USP, se como todas as universidades publicas est[a aparelhada e adotando o ensino de modelo gramsciano, onde o que conta não é ensinar a pensar, mas sim doutrinacão ideológica comunista? Como professora de Históira, observo o estrago que os professores formados nestas universidades fazem nas escolas p[ublicas, onde estuda a maioria dos alunos mais pobres. 29% dos alunos do NONO ano näo sabem ler, escrever e contar, (dados do PNAD), mas vivem discutido (?) sobre Movimento LGBT, Direitos Humanos, das Mulheres Negras (apenas delas) e por aì e ouvindo de seus ressentidos professores negros que os professores brancos (a maioria) não que eles aprnadam nada, por isto não lhe ensinam direito. Isto eu vi e ouvi ou tendo de conviver com um semiacampamaneto dos sem terra no Colégio Pedro II no Rio de janeiro. Obrigada, , mas to fora. Estamos em lados opostos e as informacöes de que preciso saberei onde encontr[a-las, afinal o velho Paasca e os outros jornais independentes (?) me ensinaram a ler nas entrelinhas. Em qualquer època.Espero que tenham a ombridade de publicar meu coment1ario sem cortes.
DIA 25.01.17 09h45RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Aurelio P

Aurelio P

Favor citar a FONTE para pesquisar a veracidade dessa pesquisa da USP...
DIA 25.01.17 09h30RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Edson Eduardo Costa

Edson Eduardo Costa

Obrigado pela preocupação de esclarecer melhor. Esses criadores de mentiras são terríveis.
DIA 25.01.17 07h10RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Douglas Berteloni

Douglas Berteloni

Fale News sobre Fake News: https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1310611549000305&id=1066344906760305
DIA 25.01.17 07h00RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Cleuza Nascimento

Cleuza Nascimento

Ótimo conteúdo. Além de espalhar mentiras, A maioria desses sites de pseudo notícias atuam como disseminadores de ódio. A quem isso interessa?
DIA 25.01.17 06h44RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Arnoldo Riegel

Arnoldo Riegel

Fakes de plantão, vermes da sociedade só trazem confusão e atraso em prol dos interesses imperialistas .
DIA 25.01.17 06h40RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Associação dos Especialistas em Políticas Públicas do Estado de São Paulo AEPPSP

Associação dos Especialistas em Políticas Públicas do Estado de São Paulo AEPPSP

Por irônico que pareça, a notícia de vocês, ela própria, é falsa. Não se trata de estudo da USP. Trata-se de estudo elaborado por pesquisadores de uma associação de especialistas em políticas públicas. Se possível, corrijam a "notícia". A publicação original é essa e a lista de sites foi ampliada para todos que produzem conteúdos de forma anônima:
https://www.facebook.com/aeppsp/posts/988109141333391
Se quiserem colocar uma manchete correta, sugerimos a seguinte: Estudo mapeia os principais produtores e distribuidores de notícias falsas no Facebook dos brasileiros.
A USP não tem nada a ver com isso.
Atenciosamente.
DIA 25.01.17 05h45RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Sou tão fake quanto o site de vocês MAX Fake jOHNSON

Sou tão fake quanto o site de vocês MAX Fake jOHNSON

Interessante que esta notícia do "ISSOENOTICIA.COM.BR" não cita a Fonte original - não cita o site da USP onde está a tal da pesquisa da USP... - Pesquisei e não achei nada no site da USP a respeito - Parece uma notícia falsa tentando iludir sobre sites falsos... --- Sim, existem sites falsos - este é mais um
DIA 24.01.17 23h03RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
adriane hinkel

adriane hinkel

Faltou o site 247. Esse é o mais mentiroso. Por que não colocaram - no? Seria a USP uma farsa tbm?
DIA 24.01.17 22h25RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Freitas Neto Neto

Freitas Neto Neto

concordo plenamente Adriane.
DIA 25.01.17 15h09RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
joao mentiroso

joao mentiroso

maioria dos sites é do mesmo cara.. só jogar um who.is em cada um
DIA 24.01.17 21h32RESPONDER
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/