Cuiabá, 26 de junho de 2019

Isso é Notícia

MENU

OBRAS DA PETROBRÁS EM MT

Sob Mauro e Emerson, CGE mostra independência ao investigar empreiteiras de deputados

Erro na Linha: #10 :: Undefined variable: charge_title
/home/issoenoticia/public_html/themes/issoenoticia/inc/sharebox.php

Controlador-geral do Estado instaurou processo administrativo para investigar 13 construtoras e Piran Fomento Mercantil

ALEXANDRE APRÁ ALEXANDRE APRÁ

Jornalista, diretor do blog Isso É Notícia

O controlador-geral do Estado de Mato Grosso, Emerson Hideki Hayashida, deu um grande exemplo de independência ao determinar, em duas canetadas, a instauração de processos administrativos contra 13 empreiteiras, duas delas ligadas a deputados estaduais - um deles o presidente da Assembleia Legislativa -, com contratos que foram "delatados" pelo ex-governador Silval Barbosa.

As duas portarias que instauraram as investigações foram assinadas por Hayashida, cujo cargo é de livre nomeação do governador Mauro Mendes (DEM).

A investigação foi revelada pelo blog Isso É Notícia, nesta quinta-feira (06).

Pouco tempo depois, a Secretaria de Comunicação do Estado de Mato Grosso divulgou, em seu site oficial, um release - notícia produzida por órgão de assessoria de imprensa - dando mais detalhes da investigação.

O Governo repassou informações que não estavam disponíveis nas portaria publicada no Diário Oficial. A CGE-MT explicou que as apurações se referem a contratos da ordem de R$ 240 milhões do Programa de Obras da Petrobras, entre os anos de 2012 e 2014, em Mato Grosso.

A única empresa investigada que não atua no ramo da construção civil é a Piran Fomento Mercantil Ltda, que pertence ao empresário Valdir Piran, "figurinha carimbada" em diversas investigações sobre lavagem de dinheiro em Mato Grosso, entre elas a Arca de Noé e a Ararath.

A Nhambiquaras e a Três Irmãos, duas das 13 empreiteiras investigadas, pertencem à família dos deputados Eduardo Botelho (DEM) e Carlos Avalone (PSDB). O primeiro, além de correligionário do governador, é presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Segundo o site Boa Mídia, chefiado pelo jornalista Eduardo Gomes, a investigação "fechou o tempo" entre Mauro e Botelho. CLIQUE AQUI para ler

Leia matérias relacionadas:

Comente pelo Facebook!

Comente pelo site!

Olá, deixe seu comentário para

Enviando Comentário Fechar :/