Cuiabá, 26 de maio de 2019

Isso é Notícia

MENU

INVESTIGAÇÃO FISCAL

Tribunal de Justiça de MT vai colaborar com CPI para detectar sonegadores

Erro na Linha: #10 :: Undefined variable: charge_title
/home/issoenoticia/public_html/themes/issoenoticia/inc/sharebox.php
Assesssoria/AL-MT
DA REDAÇÃO DA REDAÇÃO

www.issoenoticia.com.br

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Sonegação e Renúncia Fiscal (CPI), criada pela Assembleia Legislativa, vai ter a colaboração do Tribunal de Justiça de Mato Grosso nas investigações da CPI.

A informação foi dada pelo presidente da Comissão de Investigação, deputado Wilson Santos (PSDB), que se reuniu, na tarde desta segunda-feira (18), com o presidente do Poder Judiciário, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha.

“A CPI é importante. No que o Poder Judiciário for solicitado vai colaborar. Temos clareza da necessidade de acabar com a sonegação no estado de Mato Grosso”, disse o presidente do TJMT.

O presidente da CPI disse que saiu satisfeito do encontro com o chefe do Poder Judiciário.

“Muito importante o apoio do judiciário de forma geral, porque tem muita coisa de sonegação que está sendo investigado pelo Poder Judiciário e o objeto da CPI passa a ser investigado, também, pelo Poder Legislativo”, observou o deputado.

Na semana passada, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) se colocou à disposição em colaborar com os trabalhos da CPI.

Na audiência com o vice-presidente da Corte de Contas, conselheiro Luiz Henrique Lima se comprometeu a colaborar com a CPI no que for necessário.

De acordo com Wilson Santos, a Comissão Parlamentar de Inquérito deve focar, num primeiro momento, nos órgãos de controle do estado.

Segundo o presidente da CPI, outras duas investigações sobre o mesmo tema já haviam sido feitas pela Assembleia Legislativa, mas que não teriam produzidos resultados necessários.

Na avaliação do presidente da CPI, os órgãos de controle, como Ministério Público do Estado, Ministério Público Federal, Controladoria-Geral do Estado, terão a oportunidade de apresentar quais foram os procedimentos tomados pelas CPIs de 2014 e 2016.

Assinaram o pedido de abertura da CPI os deputados Elizeu Nascimento (DC), Valdir Barranco (PT), Lúdio Cabral (PT), Janaina Riva (MDB), Dr. João (MDB), Thiago Silva (MDB), Delegado Claudinei (PSL), João Batista (Pros) e o próprio Wilson Santos.

A CPI será formada por cinco deputados titulares e cinco suplentes.

Após a formação dos blocos na Assembleia Legislativa, os outros membros da Comissão serão indicados pelos líderes de cada bloco.

Até o momento, só Wilson Santos faz parte da CPI como presidente, por ter apresentado requerimento, com as assinaturas necessárias, para criação da mesma.

Leia matérias relacionadas:

Comente pelo Facebook!

Comente pelo site!

Olá, deixe seu comentário para

Enviando Comentário Fechar :/