Terça, 22 de Junho de 2021 03:40
65 98157-3554
COTIDIANO DEBATE SOBRE MODAL

Medeiros e ministro querem ampliar o diálogo sobre o VLT

Medeiros pretende realizar uma audiência pública na Câmara Federal para discutir a obra paralisada do VLT e sua retomada

19/03/2021 14h52
Por: Redação Fonte: DA ASSESSORIA
Medeiros e ministro querem ampliar o diálogo sobre o VLT

O deputado federal José Medeiros (Podemos) esteve reunido com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, nesta quinta-feira (18), para discutir a situação da obra inacabada do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) em Cuiabá e Várzea Grande e a decisão do Governo de Mato Grosso em substituir o modal pelo BRT (Bus Rapid Transit). 

Preocupado com o prejuízo financeiro e social que a mudança do VLT para o BRT pode causar a Mato Grosso, Medeiros avaliou com o ministro a necessidade de reunir o governo Federal, estadual, a prefeitura de Cuiabá e Várzea Grande, o Ministério Público Estadual e Federal e a bancada de Mato Grosso para buscar um entendimento sobre o assunto.

“Fizemos uma reunião com o ministro e sua equipe técnica para discutir a situação do VLT. O ministro defende um entendimento entre as partes interessadas. Não podemos deixar que a obra do VLT demore mais oito anos para ser concluída. O governador Mauro Mendes (DEM) precisa desistir dessa ideia de jogar na lata de lixo mais R$ 1 bilhão para implantar o BRT. Em tempos de pandemia e de dificuldade financeira não podemos admitir que os gestores públicos não terminem obras inacabadas por pressão política, empresarial ou convicção pessoal. Estamos falando de dinheiro público e de proporcionar à população um transporte de qualidade, moderno, viável e impacto ambiental reduzido. Além de tudo isso, a obra do VLT está com cerca de 70% concluída”, afirma Medeiros.

O parlamentar disse que existe outra preocupação que é com relação ao projeto do BRT. Até o momento, o Governo do Estado apresentou apenas um estudo para o Ministério do Desenvolvimento Regional.

“Com apenas um estudo feito por uma empresa com uma reputação questionável, o BRT pode não ser entregue neste mandato do governador Mauro Mendes. Ele (governador) tem a possibilidade de entregar a primeira etapa do VLT até o final do próximo ano, pois o estado tem quase R$ 200 milhões em caixa para isso. É apenas uma questão de vontade política. Dinheiro tem e vamos pagar as parcelas do financiamento ainda por muitos anos. O estado não tem condições de jogar dinheiro fora. Apesar de o governador afirmar que está sobrando dinheiro, a realidade é que enfrentamos um momento difícil. Veja a situação das estradas estaduais, muitas em péssimas condições e até intransitáveis. Além da grave situação dos hospitais regionais”, lamenta o deputado.

Membro titular da Comissão de Viação e Transportes da Câmara Federal, Medeiros pretende realizar uma audiência pública na Câmara Federal para discutir a obra paralisada do VLT e sua retomada.

“Estamos discutindo com o movimento Pró-VLT ações que possam contribuir para encontrar uma solução para esse problema. Precisamos ampliar o diálogo e não tomar decisões isoladas como fez o governo do Estado”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.