Terça, 13 de Abril de 2021 01:00
65 99222-1842
POLÍTICA SPUTNIK V

Vacina russa que Mauro Mendes diz ter comprado não tem autorização da Anvisa

Governador diz ter comprado R$ 1,2 milhão em doses de vacina russa que ainda não foram autorizadas pela Anvisa

06/04/2021 10h50 Atualizada há 6 dias
Por: Redação
Governador Mauro Mendes anunciou R$ 1,2 milhão em doses da Sputnik V que não recebeu autorização no Brasil
Governador Mauro Mendes anunciou R$ 1,2 milhão em doses da Sputnik V que não recebeu autorização no Brasil

O governador Mauro Mendes (DEM) convocou a imprensa na última semana e reuniu boa parte de seus secretariados para anunciar a assinatura de um contrato para aquisição de R$ 1,2 milhão de doses da vacina russa Sputnik V contra a Covid-19. 

O anúncio por si só já chamava atenção, uma vez que existe a possibilidade de a União pagar por esses imunizantes e Mato Grosso ficar sem “ver a cor” dessas vacinas.

No Portal Transparência do Governo de Mato Grosso também não há nenhum contrato ou empenho que indique ou comprove a compra dos imunizantes.

Não o bastante, uma reportagem publicada pelo Valor Econômico nesta segunda-feira (05), revelou que a Anvisa, sequer, deu o aval para utilização dessa vacina no País.

LEIA MAIS: Anvisa convoca 11 governadores para discutir problemas em liberação de vacina russa

A reportagem detalha, inclusive, que a agência já convocou Mendes e outros 10 governadores interessados em importar a vacina para explicar as dificuldades que o órgão regulador vem enfrentando para avançar com a autorização para o uso emergencial do imunizante no país. 

Segundo a publicação, faltam ainda uma série de informações sobre a Sputnik V que permitam a possibilidade de sua autorização. 

“Na quarta-feira passada, a Anvisa confirmou o recebimento de dados complementares da vacina, no âmbito do processo de autorização emergencial. Foram encaminhadas informações sobre os locais de fabricação do imunizante e documentos relativos às práticas farmacêuticas desses mesmos locais. De acordo com a agência, no entanto, ainda há pendências. O último pedido de uso emergencial da Sputnik V foi protocolado no dia 26 de março. Antes, contudo, já houve outras tentativas frustradas de liberar o imunizante”, cita trecho da reportagem.

(Com informações do GW100)

Confira vídeo onde governador diz ter fechado contrato com vacina que não tem aprovação da Anvisa:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.