Segunda, 12 de Abril de 2021 23:39
65 99222-1842
POLÍTICA JUSTIÇA FEDERAL

MPF investiga suposto erro em laudo que beneficia governador de MT em ação de improbidade

Notícia de fato vai apurar se foto em relatório de perícia grafotécnica indica que documentos analisados para comparar assinatura são de outra pessoa

07/04/2021 19h03 Atualizada há 5 dias
Por: Alexandre Aprá
Apuração do MPF mira laudo grafotécnico que beneficiaria Mauro Mendes, segundo sua defesa, em ação de improbidade administrativa
Apuração do MPF mira laudo grafotécnico que beneficiaria Mauro Mendes, segundo sua defesa, em ação de improbidade administrativa

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou uma notícia de fato criminal para apurar um suposto erro grosseiro em um laudo grafotécnico que atestou a falsidade de uma assinatura em um documento que compõe um processo por improbidade administrativa onde o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), e outras quatro pessoas são réus.

O laudo pericial foi requisitado pelo MPF para aferir um laudo de avaliação assinado por um engenheiro já falecido. O resultado concluiu que a assinatura do engenheiro no laudo de avaliação é falsa.

A denúncia sobre o erro grosseiro no laudo grafotécnico assinado pelo perito Thyago Jorge Machado, servidor da Politec e nomeado pelo juiz da 3ª Vara da Justiça Federal para atuar no caso, foi feita pelo jornalista Haroldo Assunção, do site Brasil Notícia, e narra que ele teria apresentado, em uma das páginas do relatório, uma comparação com uma assinatura obtido em documento que, segundo o jornalista, não teria nada a ver com o engenheiro falecido.

O caso envolve uma suposta fraude em um leilão de uma mineradora realizada pelo Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso que, segundo o MPF, foi manipulada e direcionada ao grupo empresarial do governador.

A defesa de Mauro alega que o resultado da perícia grafotécnica favorece a tesa da defesa do governador.

A notícia de fato criminal aberta pelo MPF foi comunicada à Justiça pela procuradora da República, Valeria Etgeton de Siqueira, da Procuradoria da República em Mato Grosso, após o jornalista Haroldo Assunção peticionar no processo, por e-mail, informando sobre os indícios de erro.

MPF comunicou à Justiça abertura de notícia de fato criminal para apuração 


AGU pede à Justiça Federal que perito se manifeste

A Advocacia-geral da União (AGU) requisitou ao juiz César Bearsi, da 3ª Vara da Justiça Federal, que o perito Thyago Machado seja intimado a prestar esclarecimentos sobre o alegado erro na perícia.

Diz trecho da petição da AGU, assinada pela advogada da União, Kizzy Collares Antunes, feita no processo de improbidade administrativa:

Diante das informações contidas do email ID 434650353, requer o Ente Público Federal seja determinado ao Senhor Perito que esclareça as razões pelas quais, dentre as assinaturas analisadas no laudo, consta a do documento de figura 8, alegadamente não pertencente ao engenheiro falecido José Abílio Manso Raimundo da Rocha

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.