Sábado, 10 de Abril de 2021 15:14
65 99222-1842
POLÍTICA "ALMOÇO-DEBATE"

Após atraso no IFA, Temer terá encontro com embaixador chinês

Encontro organizado pelo Lide onde João Doria é fundador do grupo

08/04/2021 11h55
Por: Redação 2 Fonte: PODER 360
Após atraso no IFA, Temer terá encontro com embaixador chinês

Após o Instituto Butantan anunciar que o componente ativo para fabricação da CoronaVac, o IFA, acabou, o Lide (Grupo de Líderes Empresariais), cujo fundador é o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou um “almoço-debate” do ex-presidente Michel Temer (MDB) com o embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming. O tema da conversa será: “A importância das Relações Internacionais na Gestão Pública”.

Devido à pandemia, o encontro será online e poderá ser acompanhado pelos sócios do grupo. O pano de fundo do encontro é justamente o atraso na entrega. Há um contexto político envolvendo o governo chinês e a retórica belicosa do presidente Jair Bolsonaro e dos seus filhos quanto ao país asiático.

Temer, após deixar a Presidência, passou a auxiliar como consultor em alguns temas relacionados à China. Ele fez contatos em janeiro, quando havia a possibilidade de atrasos nos IFAs tanto para a CoronaVac quanto para a vacina de Oxford/AstraZeneca.

Na época, os chineses estavam incomodados com a retórica do então ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores), que sequer foi recebido na embaixada. Em seu lugar, foram o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina.

IFA

O Instituto Butantan suspendeu, nessa 4ª feira (7.abr.2021), o envase de novas doses da CoronaVac, vacina contra a covid-19 produzida em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

A produção foi paralisada porque acabou o IFA, principal insumo do imunizante. A previsão é que uma nova remessa chegue na semana que vem, mas não há garantias.

Apesar da interrupção, o instituto manteve o cronograma de entrega de doses ao Ministério da Saúde. Serão 46 milhões até 30 de abril. Até o momento, foram 38,2 milhões. Até o fim de agosto, diz que entregará 100 milhões.

A China não envia o IFA para o Butantan há mais de 1 mês. O último envio ocorreu em 4 de março. Segundo o instituto, a entrega do insumo depende do aval do governo chinês.

Em nota, o Butantan afirmou que não interrompeu a produção de vacinas. Disse que espera nova remessa do IFA da China para a próxima semana.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.