Sábado, 08 de Maio de 2021 10:08
65 99222-1842
COTIDIANO VLT X BRT

Mato-grossenses revelam preferência por VLT em pesquisa

De acordo com os dados, 38,20% da população prefere o modal, já 32% afirmaram que tanto faz; 27,10% escolheram Bus Rapid Transit (BRT) e 2,70% não souberam responder

03/05/2021 09h27 Atualizada há 5 dias
Por: Redação 3 Fonte: CENTRO OESTE POPULAR
Mato-grossenses revelam preferência por VLT em pesquisa

Uma pesquisa encomendada pelo Jornal Centro Oeste Popular e realizada pelo Instituto Ranking Comunicação e Pesquisas mostrou que a maioria dos mato-grossenses tem preferência pelo funcionamento do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), em Cuiabá e Várzea Grande.

De acordo com os dados, 38,20% da população prefere o modal, já 32% afirmaram que tanto faz; 27,10% escolheram Bus Rapid Transit (BRT) e 2,70% não souberam responder.

A pesquisa foi realizada entre os dias 22 e 27 de abril de 2021 e foram ouvidas 2 mil pessoas acima de 16 anos.

Todos os moradores tiveram a mesma chance de serem sorteados para responderem ao questionário que foi estruturado por meio de entrevistas por telefone.

Na primeira fase, foi realizado sorteio aleatório dos setores censitários (IBGE/Censo 2010) utilizando o método PPTS (Probabilidade Proporcional ao Tamanho do Setor).

Na segunda, sorteio aleatório dos domicílios a serem entrevistados dentro dos setores. E, por fim, preencheu-se as cotas.

O sexo masculino compõe 48.80% do número de pessoas ouvidas e feminino 51.20%.

A idade varia entre 16 a 60 ou mais. E, desses, o maior percentual de ouvintes têm cursado até o Ensino Médio.

Cidades pesquisadas

Água Boa, Alta Floresta, Alto Boa Vista, Barão de Melgaço, Barra do Garças, Cáceres, Campo Verde, Campos de Júlio, Chapada dos Guimarães, Cuiabá, Denise, Guarantã do Norte, Iquira, Juara, Juína, Lucas do Rio Verde, Mirassol D'oeste, Nova Monte Verde, Nova Xavanna, Parananga, Pedra Preta, Peixoto de Azevedo, Pontes e Lacerda, Poxoréo, Primavera do Leste, Ribeirão Cascalheira, Rio Branco, Rondonópolis, Santa Rita do Trivelato, Sinop, Sorriso, Tabaporã, Tangará da Serra e Várzea Grande.

Novela do VLT

Em dezembro do ano passado, a obra do VLT completou seis anos parados. O projeto já consumiu cerca de R$ 1 bilhão e passou por três governos desde 2012 e ainda não existe uma definição se vai ou não ser concluído. A obra era prevista para a Copa do Mundo de 2014, em Cuiabá.

O valor total da obra inicialmente era de R$ 1,4 bilhão, mas mais da metade desse valor já foi gasto e cerca de 50% da obra não foi realizada.

O contrato para a execução foi assinado em 2012 pelo então governador do estado, Silval Barbosa, e dois anos depois, em dezembro de 2014, ainda na gestão dele, a obra parou, após vir à tona indícios de fraudes para desviar dinheiro das obras.

No ano seguinte, Pedro Taques assumiu o cargo de governador e anunciou que não daria andamento na obra enquanto não fosse realizada uma auditoria.
 
Em 2015, o Consórcio responsável pelo serviço informou que precisava de mais R$ 1,1 bilhão para terminar o projeto. Logo, o governo não concordou e a questão foi parar na Justiça.
 
Então, o Governo contratou uma empresa de consultoria pelo valor de R$ 3,8 milhões para fazer um estudo, o qual apontou que a finalização da obra custaria ainda R$ 602 milhões aos cofres públicos.
 
Contudo, o estado acabou, em 2017, fazendo um acordo com o Consórcio VLT para retomar a obra e pagar R$ 922 milhões para a conclusão. Mas como o processo já estava judicializado, não houve andamento.
 
Por fim, o contrato foi rescindido pelo Estado no mesmo ano com a alegação de que o Consórcio VLT não tinha cumprido com o previsto no contrato.
 
Já na terceira gestão do Estado, que assumiu em 2019, após o início das obras, Mauro Mendes não priorizou o término das obras.
 
Assim, todos os prazos dados para definição sobre a obra foram esgotados e o governador já manifestou interesse em mudar o modal de transporte e desistir do VLT.
 
A ideia seria optar pelo BRT – Bus Rapid Transit (BRT) - que consiste em corredores exclusivos para a circulação de ônibus do transporte público.
 
No mesmo ano em que assumiu Mato Grosso, uma empresa participou e ganhou uma licitação para fazer outro estudo de viabilidade econômico-financeira de continuidade das obras do VLT, na Grande Cuiabá.
 
Pelo valor de R$ 464,3 mil, a empresa ficou responsável por elaborar e apresentar um relatório sobre a retomada do VLT e a viabilidade de construção do BRT. Paralelamente a essa consultoria, foi feito um estudo técnico sobre a viabilidade ou não do VLT.
 
O estudo foi concluído e teria sido encaminhado para o governo. No entanto, Mauro disse que aguarda a finalização dos estudos, que são feitos pela Comissão de

Mobilidade Urbana do Governo Federal, para dar qualquer definição a respeito do VLT. Mas, até agora nada foi firmado.

Dívida

Mato Grosso ainda deve R$ 563,5 milhões do dinheiro que pegou emprestado para construir o projeto mais caro da Copa do Mundo, que seria utilizado pelos turistas para assistir os quatros jogos do mundial.
 
Conforme informou a Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz), entre os três contratos firmados para as obras de mobilidade relativas ao VLT, o estado já pagou mais de R$ 844 milhões.No entanto, do valor do empréstimo, que foi R$ 1,1 bilhão, mais de R$ 370 milhões foram pagos até novembro deste ano só de juros.
 
Instituto

O Instuto Ranking Pesquisa é uma empresa formada por profissionais experientes que atuam na área desde 2002. Com sede na cidade de Campo Grande (MS) disponibiliza soluções em serviços de pesquisas de opinião de uma forma completa e integrada.

Realizam pesquisas mercadológicas, eleitorais, avaliação governamental, sindicais, mídias, sociais, dentre outras.

Possuí vasta experiência em planejamento, execução e análise de pesquisas quantitativas e qualitativas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
VLT e o BRT
Sobre VLT e o BRT
Sistemas de transporte no mundo
Cuiabá - MT
Atualizado às 11h02 - Fonte: Climatempo
18°
Céu encoberto

Mín. 16° Máx. 25°

18° Sensação
7 km/h Vento
83% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (09/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 18° Máx. 28°

Sol
Segunda (10/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 21° Máx. 30°

Sol com algumas nuvens