Sábado, 08 de Maio de 2021 10:02
65 99222-1842
POLÍTICA AO GOSTO DO GESTOR

CGE-MT deu parecer favorável a compra de jatinho de luxo e mostra que não fiscaliza nada

Documento de duas folhas assinado pelo controlador-geral, além de vergonhoso do ponto de vista moral, é desprovido de qualquer informação técnica sobre a viabilidade econômica da compra da aeronave

03/05/2021 10h03 Atualizada há 4 dias
Por: Alexandre Aprá
Parecer do controlador-geral do Estado tem duas páginas e não mostra como Estado economizará com aeronave
Parecer do controlador-geral do Estado tem duas páginas e não mostra como Estado economizará com aeronave

O controlador-geral do Estado, Emerson Hideki Hayashida, seguiu a mesma linha do governador Mauro Mendes (DEM) e deu parecer favorável no processo administrativo de compra do jatinho de luxo em parceria com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso pelo valor de R$ 8,5 milhões em plena pandemia.

O repasse do TJ ao Governo foi suspenso, na semana passada, pela corregedora nacional de Justiça que classificou a parceria como ilegal e imoral.

O parecer de Emerson Hideki mostra que a CGE-MT, sob a gestão de Mauro Mendes, se tornou umn 'órgão carimbador' do Executivo, dá pareceres ao gosto do gestor e não fiscaliza nada, na prática.

Na semana passada, o Isso É Notícia também revelou que o processo de compra do jato Citation C550 Bravo recebeu parecer favorável até do Ministério Público Estadual (MPE). A promotora de Justiça que assinou o documento classificou a compra como "pleito muito importante"

O parecer de duas folhas da CGE, além de vergonhoso do ponto de vista moral, é desprovido de qualquer informação técnica sobre a compra da aeronave.

O controlador-geral resume, em um parágrafo, seu parecer quanto à destinação dos recursos, afirmando que a compra da aeronave é "essencial":

"O que se observa é que a aeronave a ser adquirida é essencial para missões realizadas pelo Ciopaer, pois prestarão apoio em missões diversas executadas pelos operadores da segurança pública, de maneira eficiente e econômica, portanto, não se observa qualquer óbice legal ou de ordem técnica na destinação dos recursos para essa finalidade"

O controlador-geral, no entanto, não apresentou no parecer nenhum dado técnico que comprove a alegação do Estado de que a compra da aeronave representaria uma economia maior se comparada aos gastos com fretamentos de aeronaves.

Na semana passada, por exemplo, uma outra reportagem do Isso É Notícia também revelou que é falso o argumento utilizado pelo governador Mauro Mendes para justificiar a compra do jatinho. Mendes havia alegado que a gestão do ex-governador Pedro Taques gastava muito com locação de aeronaves e sua gestão não e, por isso, compraria o avião próprio. Mas os números mostram exatamente o contrário disso.

LEIA MAIS: Números desmentem Mauro e mostram que sua gestão gasta mais com fretamento de jatinho do que gastava Taques

A única ponderação técnica no parecer de Emerson é que todo o processo de compra fosse executado pela Secretaria de Segurança Pública, como de fato foi feito.

Confira o parecer de duas folhas da CGE-ME que atestou compra de jatinho que é alvo do CNJ:

Parecer da CGE-MT para compra do jatinho de luxo que á alvo do CNJ by Alexandre Aprá on Scribd

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.