Terça, 22 de Junho de 2021 02:49
65 98157-3554
POLÍTICA NOVELA SOBRE TRILHOS

"Cuiabá não vai aceitar goela abaixo", diz Emanuel sobre BRT

Prefeito afirma que medida ainda tem que ser discutida com a população, já que BRT ainda não tem projeto

08/05/2021 09h47 Atualizada há 1 mês
Por: Redação 3 Fonte: FOLHAMAX

Após a audiência pública realizada nesta sexta-feira (7) pela equipe técnica da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), em que o engenheiro de transportes Rafael Detoni disse que o BRT é uma determinação do Governo do Estado, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) disse que modal não será implantado na Capital “goela a baixo”. A fala foi dada durante o lançamento do programa “Pra Frente Cuiabá”.

“Ele pode falar assim quando o campo é dele. O campo não é dele, então ele tem que falar com quem representa o campo. Ele tem que conversar muito, porque em Cuiabá goela abaixo não vai. A população tem que ser ouvida”, disse Pinheiro.

A audiência foi realizada na manhã desta sexta-feira de forma virtual. Ao longo de 3 horas, foram apresentados os estudos realizados pelo Governo de Mato Grosso e pelo Grupo de Trabalho criado em conjunto com a Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana e a Caixa Econômica Federal, que subsidiaram a escolha pela implantação do BRT. Também foram apresentados os litígios judiciais envolvendo o processo do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que totalizam 14 ações tendo o modal ferroviário como objeto.

Pinheiro, que sempre se mostrou contrário a mudança, enfatizou que apesar de o Governo já ter uma decisão, várias alternativas estão sendo estudadas para a implantação do VLT. “Nós estamos estudando várias alternativas. Estou voltando a Brasília terça-feira para discutir. Então, estamos vendo várias alternativas porque a gente já sabe qual é a decisão do Palácio Paiaguás mesmo sem projeto. Agora, com o secretário Juares Samaniego à frente da Semob, ele que tem um conhecimento técnico e apoio do Crea, vai dar uma dinâmica especial com relação a essa polêmica de mudança de modal”, concluiu o prefeito.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.