Terça, 22 de Junho de 2021 04:16
65 98157-3554
OPINIÃO GIAN FRANCO BALDO

A expectativa positiva para o turismo em Mato Grosso

Setor foi um dos mais prejudicados economicamente pela pandemia

13/05/2021 08h25
Por: Redação 2 Fonte: GIAN FRANCO BALDO
A expectativa positiva para o turismo em Mato Grosso

Definitivamente, o setor do turismo foi um dos mais prejudicados economicamente pela pandemia. Com a baixa procura e as incertezas que foram trazidas com a propagação do vírus, muitos turistas deixaram para depois o interesse em realizar seus deslocamentos.

Não bastassem as ações restritivas de combate ao vírus, muitas companhias aéreas diminuíram suas rotas e promoveram readequações a fim de minimizar a crise no setor.

Mas com o surgimento das vacinas e com a diminuição dos casos em alguns países, o setor passou a notar uma luz no fim de um túnel que parecia não ter fim.

Ainda que a movimentação em aeroportos e rodoviárias se apresente de forma modesta, já é perceptível seus primeiros sinais de recuperação. Mas uma das tendências que tem chamado a atenção do setor é a do ecoturismo, na qual milhares de Brasileiros têm descoberto e redescoberto o país com deslocamentos internos curtos, visto que muitos tem evitado viajar para fora do país diante das incertezas e ações restritivas de vários países em relação a pandemia.

O Brasil, que de acordo com o Ministério do Turismo foi destino de mais de 19 milhões de estrangeiros nos últimos três anos, agora passa a experimentar essa movimentação por parte dos próprios Brasileiros, que diante da pandemia, optaram por desfrutar de lugares mais tranquilos onde o contato com a natureza tem sido o maior objetivo, afastados de grandes centros e aglomerações.

Apesar do ecoturismo não ser nenhuma novidade por aqui, visto que somente em 2019 mais de 60% das viagens internas tiveram como destino nossos paraísos naturais, a expectativa dos empresários que atuam no setor é grande para os próximos meses e principalmente para o próximo ano. Alguns pacotes em preços promocionais para o próximo ano já despertam a atenção desses viajantes, que pretendem evitar as incertezas restritivas em alguns países, bem como grandes deslocamentos por horas em aeroportos e aeronaves.

Assim sendo, o setor hoteleiro brasileiro que amargou um período sombrio com demissões e até fechamentos, começa a vislumbrar um futuro mais próspero, que por consequência poderá trazer uma movimentação econômica expressiva para diversos municípios do país.

Toda essa movimentação poderá trazer profundas mudanças no turismo nacional, que por tabela fomentará a economia do comércio e agências de turismo desses municípios, que se tornarão rotas predominantes de várias famílias no período de férias escolares e de verão, além de destinos de “bate e volta” para grupos que se deslocam para aproveitar os feriadões.

Em Mato Grosso, destino que foi profundamente afetado, não apenas com a situação pandêmica mas também com as queimadas que assolaram o estado nos últimos dois anos, a expectativa é que com a prática do ecoturismo pelos brasileiros, o setor traga um novo “boom” com as visitações para vários pontos daqueles já bem conhecidos pelos mato grossenses, como a Chapada dos Guimarães, Nobres e Pantanal, além daqueles que mesmo não sendo tão conhecidos, passam a ser uma opção de roteiro para quem busca essa aproximação com a natureza, como os municípios de Campo Novo do Parecis, Jaciara, Tangará  da Serra, Vila Bela da Santíssima Trindade, entre outros.

Com um estado que consegue concentrar em seu território uma grande diversidade de biomas, as possibilidades são inúmeras, entre passeios, trilhas  e expedições que visam a visitação de cachoeiras, serras e chapadões, além do cenário propício para práticas de esportes radicais.

Vale ressaltar, que muitas famílias Mato-grossenses têm optado em planejar suas viagens de férias dentro do próprio estado, visto que deslocamentos em carros tem se tornado uma opção interessante e  segura para aqueles que buscam deslocar-se em pequenos grupos ou com a família, evitando assim transportes coletivos, que mesmo com os controles de segurança em relação a pandemia, ainda tem sido uma opção rejeitada por muitos que pretendem viajar futuramente.

Ainda que o setor do turismo amargue as consequências de um período que o setor nunca passou antes, as expectativas talvez sejam uma das melhores para o setor dentro do cenário econômico do país, pois a pandemia trouxe consigo o isolamento social e muitas pessoas que eram acostumadas a viajar e até aquelas que não eram tão adeptas das viagens, diante do cumprimento das normas restritivas, aguardam ansiosas  a melhoria da situação para poder realizar de fato suas viagens em maior segurança e desfrutar de cenários que vão além das paredes de casa ou do trabalho. Enfim, o turismo nacional que enfrentou grande tempestade, já vislumbra tempos de bonança... 

Tempos esses, que fazem parte da busca incessante de todo bom viajante que se preze.

Gian Franco Cardoso Baldo é investigador de Polícia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.