Terça, 22 de Junho de 2021 03:01
65 98157-3554
OPINIÃO JUAREZ FRANÇA

Copiando e Parafraseando

“O amor é cego, e amor de esposa com o marido não é diferente, ainda mais se ele for o governador”

04/06/2021 14h12 Atualizada há 3 semanas
Por: Redação 2 Fonte: JUAREZ FRANÇA
Copiando e Parafraseando

Não é nenhuma novidade que o ex-governador Silval Barbosa e o atual governador Mauro Mendes mantinham uma relação muita próxima e amigável, inclusive, eram sócios em negócios na área de mineração, como na aquisição de garimpo na área de Ajuricaba, de 3 mil hectares, em Nossa Senhora do Livramento. Vejam vocês, que essa relação dos políticos foi evidenciada no acordo de colaboração premiada de Silval e homologada pelo Ministro do STF, Luiz Fux.

“Mas amar não é passar a mão na cabeça, não é ser cúmplice e insistir em erros que prejudicam tanto os cuiabanos”, disse Virgínia Mendes, que parece ter esquecido os “mal feitos” do seu “marido” Mauro Mendes. Nesse amor tão forte, com direito a beijos quentes, expostos nas redes sociais, vale relativizar e passar a “mão na cabeça”. 

Sem fazer qualquer juízo de valor, mas lembrando dos tradicionais ditados de “mamãe”, não poderia me esquecer “daquele” que eu mais ouvia dela: “Diga-me com quem andas, que lhe direi quem és”. ¬¬– Bem, tirem suas próprias conclusões! 

Mais uma vez, copiando e também  parafraseando Virgínia: “Assuma que defende um dos maiores símbolos da corrupção, ao invés de querer jogar nas costas de meu marido”. – Senhora esposa de Mauro Mendes, essa frase ficou muito “casos de família”, não poderei aproveitar. Então, reescrevendo: “Virgínia, assuma que defende um dos maiores símbolos da corrupção (amigos e sócios), ao invés de querer jogar (seus recalques) nas costas do Prefeito de Cuiabá”.  

¬– Gostei muito dessa coisa de parafrasear! Continuemos... “Eu faço questão de atender Cuiabá inteira, sabe por que?”. Essa foi mais uma das perguntas da esposa de Mauro Mendes em suas redes sociais ontem. Quando eu ia responder, me lembrei que o nobre ex-governador Pedro Taques, de quem esse belo casal já foi aliado, já havia respondido a esse questionamento ainda em 2018. 

“Recordar é viver.” – Então vamos lá, com a palavra, Pedro Taques: Porque “Casa bagunçada é como o ex-governador Silval Barbosa, sócio de Mauro Mendes na compra de um garimpo e de um avião, deixou o Governo de Mato Grosso; casa bagunçada é a situação das empresas de Mauro Mendes, que entraram em recuperação judicial, a exemplo da Mavi engenharia, que contratou 200 trabalhadores para construir um linhão de energia em Cacoal e depois os demitiu com salário atrasados. Até hoje esses trabalhadores esperam receber o dinheiro.” 

Aí você me pergunta, – “Mas Taques falou de Cacoal, cidade de outro estado, falou do estado de Mato Grosso como um todo, no geral. Veja, ela só falou em atender Cuiabá!”

E é aqui que vem o “pulo do gato”, e agora não vou parafrasear, vou é copiar a fala do deputado federal Emanuelzinho para vocês entenderem melhor: “Quando ele fala que o VLT é filho da corrupção, quem era o prefeito à época que foi aprovado e negociou com Silval? Era o próprio Mauro Mendes. Se é filho da corrupção, ele que ajudou a parir o filho”. – Disse tudo, né?

Virgínia e seu marido, esse a quem eu prefiro chamar de governador, até para estabelecermos uma conversa mais institucional, por mais que o casal ache que o governo do estado é só mais uma extensão de sua casa, tem que atender Cuiabá inteira mesmo! “Não é ser cúmplice e insistir em erros que prejudicam tanto os cuiabanos”. – Ah, para Virgínia, vocês foram partícipes e cúmplices dos desmandos de Silval em Cuiabá. Disseram “Amém” para todos os grandes recortes nas principais ruas e avenidas de Cuiabá, sem quaisquer perspectivas se essas obras seriam concluídas. – Admitam, vocês também disseram “Amém” para a escolha do VLT em nossa cidade. 

– Esse “Amém” foi reverberado na fala do seu marido, Virgínia. Ops! Do ex-prefeito Mauro Mendes em 2013: “Na condição de prefeito de Cuiabá, a minha primeira palavra não poderia ser outra a não ser dizer obrigado ao Governo do Estado. Obrigado ao governador Silval Barbosa e a todos que trabalharam para que hoje pudéssemos iniciar um ciclo virtuoso de transformações em Cuiabá”. “Quando o Governo do Estado finalizar as obras do VLT, não poderemos imaginar um grande e moderno sistema de transporte coletivo e ainda termos ônibus se conectando a ele com a [baixa] qualidade que historicamente tiveram.”

– É, Virgínia, “Vocês deveriam ir pra igreja, rezar e pedir perdão ao povo cuiabano.” – Peraí, não só para os cuiabanos, mas para todo povo mato-grossense e até mesmo para os cacoalenses e rondonienses, como bem lembrou Pedro Taques. – Coitado desses trabalhadores que vocês humilharam naquela cidade.

E para encerrar, Virgínia está mais uma vez com a palavra: “Eu dei educação aos meus filhos para nunca mentirem e só fazerem o bem”. – Eu não tenho filhos, mas fiquei emocionado com os seus ensinamentos para sua prole. Por outro lado,  já lembrei de outro ditado de mamãe: “Façam o que eu digo, mas não façam o que eu faço”. Virgínia, aí não dá, né? “Como cuiabano, me envergonho desse tipo de representante”. Afinal, “Caráter e humildade são à base de uma família!”

Juarez França – Milita em defesa da juventude e é Presidente do Conselho Municipal de Juventude de Cuiabá.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.