Sexta, 30 de Julho de 2021 23:42
65 98157-3554
POLÍTICA ACORIZAL

Falta de certidões impede cidade de receber recursos em MT

Inadimplência pode fazer com que salários não sejam pagos

22/07/2021 11h36
Por: Redação 2 Fonte: REDAÇÃO FOLHAMAX
Falta de certidões impede cidade de receber recursos em MT

O município de Acorizal enfrenta sérias dificuldades devido à falta de certidões que impossibilitam o recebimento de emendas parlamentares e repasses federais. Porém, se engana quem pensa que essa situação atinge apenas a Prefeitura.

O Legislativo do município encontra-se com a mesma pendência, sem poder receber repasses do duodécimo por falta de certidão, graças à ineficiência do antigo presidente da Casa, Diego Taques (PSD), que durante seu mandato à frente da Mesa Diretora da Câmara, não prestou contas da DCTF (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) à Receita Federal do ano de 2019, o que fez com que o CNPJ ficasse inapto. A pendência vem sendo solucionada pela atual gestão da Câmara, que vem prestando as informações e declarou que em um prazo de 24 horas o CNPJ novamente estará ativo e poderá receber o repasse e fazer o pagamento da folha salarial dos funcionários, que penam pela falta de capacidade administrativa do antigo gestor Diego Taques, que hoje disputa a eleição suplementar para prefeito de Acorizal.

Nos corredores da Câmara Municipal, os servidores se encontram revoltados, com a ameaça de não recebimento de seus salários com o não repasse do duodécimo. O ex-prefeito Meraldo Sá, que atua como "por voz" da campanha de Diego, chegou a gravar vídeos em redes sociais para dizer que vai regularizar as certidões pendentes.

Porém, a promessa vem causando estranheza junto ao eleitorado, sabedor que essa situação que vem impedindo um maior desenvolvimento do município se deve, exatamente, a esses ex-gestores, que deixaram de prestar informações aos órgãos de controle, levantando suspeita de objetivos não republicanos, devido à falta de transparência.

OUTRO LADO

O ex-prefeito Meraldo Sá explicou que deixou a prefeitura há mais de 10 anos. Recorda que neste período executou 380 obras investindo R$ 50 milhões.

Segundo ele, a atual gestão de Benna Lemes (DEM) tem sido "incompetente" e tenta transferir responsabilidade. Ele explica que o prefeito inchou a folha salarial e, por isso, está dando desculpa para não quitar os salários.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.