Sexta, 24 de Setembro de 2021
29°

Tempo aberto

Cuiabá - MT

POLÍTICA "COMOÇÃO"

Demagogo, Dória diz que distribuição de ossinhos em Cuiabá é “falta de humanidade”

Atual governador de São Paulo, que sonha em encontrar uma brecha para disputar a Presidência da República com chances, ataca Bolsonaro e Lula

30/07/2021 às 11h46
Por: Redação 2 Fonte: MINUTO MT
Compartilhe:
Sao Paulo's Mayor Joao Doria reacts during a meeting of the Brazilian Social Democracy Party (PSDB) in Brasilia, Brazil June 12, 2017. REUTERS/Ueslei Marcelino
Sao Paulo's Mayor Joao Doria reacts during a meeting of the Brazilian Social Democracy Party (PSDB) in Brasilia, Brazil June 12, 2017. REUTERS/Ueslei Marcelino

O governador do estado de São Paulo, João Dória (PSDB), como se não tivesse cenas parecidas em praticamente todas as cidades do rico estado que comanda, lamentou, na tarde de ontem (26), o episódio da uma enorme fila de pessoas num açougue do bairro CPA, em Cuiabá, para receber doação de ossinhos com restos de carne de boi.

O fato ganhou enorme repercussão nacional na última semana e acabou sendo pauta do Fantástico, o que aguçou o instinto eleitoreiro do tucano. “É uma tristeza as pessoas ficarem numa fila enorme para receberem de graça pedaços de osso. Isso é uma deterioração completa da existência, da falta de humanidade, 10 milhões de brasileiros passando fome, 25 milhões de desempregados, mas vai mudar”, disse Dória, na Rádio Capital.

Dória, que deve disputar as prévias do partido para a candidatura presidencial com Eduardo Leite (governador do Rio Grande do Sul), Tasso Jereissati (senador pelo Ceará) e Arthur Virgílio (ex-prefeito de Manaus), afirma que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi o ‘remédio’ errado para curar o país.

“Jair Bolsonaro está cumprindo mandato como o pior presidente da República, um negacionista, um verme, uma pessoa que será lembrada na história pelas mortes que acabou promovendo no país. Como eu, vários outros brasileiros também se decepcionaram com Bolsonaro. Ele foi o remédio errado para curar o Brasil, que estava doente de corrupção e ficou doente de incompetência e extremismo”, declarou o governador.

Além disso, ele destaca que o país é maior do que Bolsonaro e o ex-presidente Lula (PT), defendendo que existe uma terceira saída para 2022. “Há esperança, há alternativa. O Brasil é grande, maior do que Lula e maior do que Bolsonaro. Teremos alternativa para resgatar a dignidade dos brasileiros e o direito de viver de forma digna”, finalizou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.