Quarta, 27 de Outubro de 2021
25°

Alguma nebulosidade

Cuiabá - MT

POLÍTICA EXCLUSIVO

Filho do governador de MT é sócio de empresa que ganhou PPP de R$ 712 milhões em Cuiabá

Contrato da iluminação pública foi firmado em 2016 pela Prefeitura quando Mauro Mendes era prefeito; Virgínia foi quem assinou sociedade em 2018 com empresa líder do Consórcio Cuiabá Luz

17/08/2021 às 10h35 Atualizada em 18/08/2021 às 08h52
Por: Alexandre Aprá
Compartilhe:
Empresa líder do Consórcio Cuiabá Luz firmou sociedade em 2018 com Virginia Mendes e depois com Luis Antonio
Empresa líder do Consórcio Cuiabá Luz firmou sociedade em 2018 com Virginia Mendes e depois com Luis Antonio

O empresário Luis Antonio Taveira Mendes, filho do governador Mauro Mendes (DEM), é sócio de uma empresa que compõe o Consórcio Cuiabá Luz, vencedor de uma contratação milionária realizada pela Prefeitura de Cuiabá em 2016 para concessão do sistema de iluminação pública da capital.

Mauro Mendes era prefeito à época.

A licitação para Parceria Público-Privada (PPP) teve como vencedor o consórcio "Cuiabá Luz" – com sede na Bahia – ao custo de R$ 712 milhões. 

O consórcio é formado pelas empresas Cobrasin Brasileira de Sinalização, Construção LTDA e Sativa Engenharia LTDA e FM Rodrigues e Cia LTDA, esta última cujo dono é Marcelo Souza de Camargo Rodrigues, líder do Consórcio Cuiabá Luz.

A FM Rodrigues e Cia Ltda mantém relação societária com o filho do governador e com a primeira-dama Virgínia Mendes que chegou a assinar o primeiro contrato societário com a empresa. No entanto, em 2019, ela foi substituída pelo filho na sociedade.

Documentos registrados na Junta Comercial de Sergipe mostram assinatura de Virginia Mendes em sociedade firmada com empresa que é líder do Consórcio Cuiabá Luz, em 2018

 

A FM Rodrigues integra, desde 2018, o "Consórcio LT Norte" – composto por três empresas, das quais uma das participantes é a Al Servicos De Construções E Locações Ltda, que trocou de nome e atualmente se chama Sollo Construções Ltda e está em nome de Luis Antonio Taveira Mendes.

À época do contrato, Virgínia Mendes ocupava o cargo de diretora da AL Serviços.

O contrato milionário assinado na gestão Mendes só não foi adiante porque, em janeiro de 2017, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) anulou a concorrência pública que resultou na contratação. 

O prefeito alegou ter encontrado inconformidades processuais nas documentações. Os erros foram apontados em um relatório desenvolvido pelo Comitê Gestor do Programa da PPP.

Dentre as inadequações estavam a ausência de estudo inicial da Prefeitura, que apresentasse levantamento completo de toda a infraestrutura da iluminação presente na cidade, bem como falta de um planejamento adequado e desobediência à legislação, o que poderia comprometer o município.

Sócio de empresa que ganhou licitação de R$ 45 milhões na Sinfra-MT

Na última semana, veio à tona a notícia de que um grupo empresarial que tem sociedade com a mesma empresa de Luis Mendes ganhou uma licitação de R$ 45,7 milhões realizada pela Secretaria de Infraestrutura e Logística em junho passado

O caso foi revelado, com exclusividade, pelo Isso É Notícia e repercutiu no jornal O Estado de S. Paulo e em vários outros veículos nacionais.

LEIA A REPORTAGEM DO ESTADÃO: Filho do governador de Mato Grosso é dono de consórcios com empresa que ganhou licitação estadual de R$ 45 milhões

Em junho, a Zopone Engenharia e Construção foi contratada para a pavimentação de 44 quilômetros da rodovia MT-140 e, ao mesmo tempo, mantém  sociedade com o filho do governador.

Outro lado

O Isso É Notícia procurou, via e-mail, a secretária de Comunicação, Laice Souza, o assessor do governador, Lucas Rodrigues, e a diretora de jornalismo da Secom-MT, Carol Sanford.

No entanto, nenhuma resposta foi dada aos questionamentos do site até a publicação desta reportagem. O espaço continua aberto, caso o governador e seus familiares queiram se manifestar.

Confira os quadros societários dos Consórcios "Cuiabá Luz" e "LT Norte":

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.