Sexta, 24 de Setembro de 2021
30°

Tempo aberto

Cuiabá - MT

POLÍCIA DADOS FALSOS

Polícia investiga suspeitos de terem tomado mais de uma vacina contra o coronavírus em Cuiabá

Prefeitura identificou possível fraude em novos cadastros e comunicou à polícia. Suspeitos foram identificados e serão ouvidos nos próximos dias

14/09/2021 às 14h06 Atualizada em 15/09/2021 às 08h02
Por: Redação 3 Fonte: POLÍCIA CIVIL DE MT
Compartilhe:
Polícia investiga suspeitos de terem tomado mais de uma vacina contra o coronavírus em Cuiabá

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor de Cuiabá (Decon), instaurou procedimentos investigatórios para apurar suspeitas de pessoas teriam se cadastrado duas vezes para tomar vacinas das fabricantes Sinovac (Coronavac), Janssen e Pfizer contra o coronavírus (COVID-19), na campanha de vacinação em Cuiabá.

As investigações preliminares têm como alvo duas mulheres e um homem que teriam realizado novo cadastro para a vacinação, mesmo depois de já terem sido imunizados, e que tomaram vacinas de duas marcas distintas.

Os procedimentos para apurar os fatos foram instaurados após a Prefeitura Municipal de Cuiabá encaminhar documentos indicando que pessoas que foram imunizadas com as vacinas Coronavac e Janssen, fizeram um novo cadastro no site da campanha de vacinação e tomaram uma ou até as duas doses da vacina da Pfizer.

Os suspeitos serão ouvidos na Decon nos próximos dias, e durante os procedimentos, também serão reunidos documentos que forem entregues por eles e pelos órgãos públicos.

De acordo com o delegado da Decon, Rogério Ferreira, se comprovada a inserção de dados falsos no site disponibilizado pela Prefeitura Municipal de Cuiabá, de forma dolosa e injustificada, com o fim de infringir determinação do poder público destinada a impedir a propagação de doença contagiosa, os culpados podem responder por crime contra a saúde pública e por falsidade ideológica, com penas que somadas podem chegar aos seis anos de prisão e multa.

“Embora compreensível e correto que as pessoas busquem se proteger de todas as formas possíveis contra a COVID-19, é necessário entender que não há doses suficientes de vacina para todos e que a maioria da população ainda não está imunizada com duas doses, ou com a dose única, das vacinas disponíveis, não sendo correto que pessoas já imunizadas burlem os critérios estabelecidos para a devida vacinação, para tomar novamente vacina de uma marca diferente”, disse o delegado.

NOTÍCIAS QUENTES - Acesse o grupo do Isso É Notícia no WhatsApp e tenha notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.