Terça, 19 de Outubro de 2021
30°

Poucas nuvens

Cuiabá - MT

POLÍTICA CARGOS VAGOS

Deputado questiona a falta de convocação de aprovados do concurso da Seduc

O último concurso público de 2017 da Secretaria de Educação de Mato Grosso ofereceu 5.748 vagas, sendo que existem 12 mil contratos temporários

14/10/2021 às 17h00
Por: Redação 3 Fonte: ALMT
Compartilhe:
Deputado questiona a falta de convocação de aprovados do concurso da Seduc

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) apresentou Requerimento (n° 552/2021)  à Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc), durante sessão plenária na Assembleia Legislativa, na quarta-feira (13), para que a Seduc esclareça o motivo de não realizar a convocação dos aprovados no último concurso público realizado pela pasta, em 2017, sendo que há aproximadamente 12 mil cargos ocupados por profissionais com contratos temporários. 

Uma das indagações feitas pelo parlamentar à gestão estadual quanto ao concurso que foi homologado por mais dois anos, com validade até fevereiro de 2022, é saber quantas vagas foram oferecidas no edital do concurso e se foram efetivamente preenchidas. Ele também requereu informações sobre quantos candidatos aprovados foram convocados e não tomaram posse até a presente data e se procede informação de que há inúmeros cargos preenchidos por meio de contratações temporárias.

NOTÍCIAS QUENTES - Acesse o grupo do Isso É Notícia no WhatsApp e tenha notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)

“Essa proposição tem por fundamento indagar à gestão estadual sobre a não convocação dos aprovados no último concurso para preencher os cargos vagos que, atualmente, são preenchidos por contratos temporários. Segundo informações que chegaram ao meu gabinete, há inúmeros casos de pessoas aprovadas no concurso e, portanto, aguardam as nomeações, que exercem o mesmo cargo, porém, a título temporário”, esclarece Claudinei.

Lotacionograma - Ele também questiona à Seduc a não convocação de aprovados ao cargo de apoio administrativo educacional profissionalizado, já que a Secretaria informa no lotacionograma que há 1.723 pessoas que exercem essa função por meio de contratação temporária. 

Rozangela Arcioli, que espera ser nomeada ao cargo de pedagoga, conta que se reuniu com o deputado na última terça-feira (5), para expor as angústias e aflições que os aprovados no concurso público enfrentam nesse período. “A avaliação de todos nós, é positiva. Nós estamos felizes de ele ter escutado os nossos anseios e tudo o que estamos passando e por estar fazendo essa articulação e intervenção. O deputado vem abraçando a causa dos concursados que aguardam as nomeações”, disse.

“Ele conhece de perto a nossa realidade, sentiu na pele, pois aguardou dois anos para ser nomeado e sabe o que estamos sentindo com a falta da convocação. No nosso caso, estão ocorrendo contratações temporárias nas nossas vagas. Isso é a prova que as vagas existem e queremos saber o motivo da não nomeação”, completa Arcioli.

O deputado também solicitou no Requerimento, explicações sobre a convocação recente de somente 174 professores, quando o próprio lotacionograma elenca a um total de 7.142 cargos vagos. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.