Terça, 30 de Novembro de 2021
27°

Muitas nuvens

Cuiabá - MT

OPINIÃO ROSANA LEITE

Passeio pela Casa das Pretas

Na Casa das Pretas, com os detalhes de um lar brasileiro, onde a simplicidade faz morada, é possível reviver a nossa ancestralidade

25/10/2021 às 14h57
Por: Redação 3 Fonte: ROSANA LEITE
Compartilhe:
Passeio pela Casa das Pretas

Desde o início do período pandêmico, algumas famílias se fecharam em isolamento social. Foi o caso da minha. Primamos sobremaneira para que não fossemos vítimas da COVID-19, bem como, que não disseminássemos vírus tão grave. Como primeiro passeio, tive a felicidade de conhecer o espaço cultural ‘Casa das Pretas’, no dia 20/10/2021.

Estar naquele ambiente é mágico! Na Casa das Pretas, com os detalhes de um lar brasileiro, onde a simplicidade faz morada, é possível reviver a nossa ancestralidade. Desde a entrada, onde o corredor nos leva para o ambiente de encontro social, dos lados direito e esquerdo, vislumbra-se brasilidade, e, também a cuiabanidade. À direita o embelezamento e trançamento dos cabelos e a ‘Afroteca’. Do lado esquerdo, divindades da umbanda desfilam como bonecos e bonecas a dar ‘boas vindas’. Lindo!

NOTÍCIAS QUENTES - Acesse o grupo do Isso É Notícia no WhatsApp e tenha notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)

O casario antigo nos apresenta momentos de saudade de outrora, onde a vida era mais simples, e as pessoas mais felizes com a simplicidade. As pinturas nas paredes com grafites e desenhos são obras de arte prestigiando artistas locais. Que ambiente!

Estar na amada ‘Praça da mandioca’, onde fica situada, é olhar à volta e se deparar com casarios preservados com amor e dedicação para a descendência. O encantamento já acontece antes da chegada, porquanto, pensar em quantas pessoas já passaram por lá e fizeram história, é valorizar a nossa essência. Ali se senta, contempla e ‘joga conversa fora’...

A recepção da amiga Antonieta Luisa Costa, mais conhecida como Nieta, é uma honra! O dia? O dia foi de festa com o lançamento do livro em comemoração aos 18 anos do Instituto de Mulheres Negras- IMUNE: “Imune 18 anos: memória, identidade e resistência”. Seguindo o protocolo para evitar a proliferação do coronavírus, a noite foi de muita alegria.

Mulheres pretas, e que fizeram história em Mato Grosso, foram homenageadas na belíssima obra, da qual orgulhosamente sou uma das coautoras, e que foi organizada por Nieta, tendo contado com muitas contribuições especiais. Mãos carinhosas e mentes peculiares fizeram a construção! Pode ser adquirido na própria Casa das Pretas, e representa, sem dúvida, um marco particular na história de Mato Grosso.

Após período de tanto medo e insegurança, pude reencontrar amigas amadas, tais como: a anfitriã Nieta, Josi Crispim, vereadora Edna Sampaio, vereadora Mazé (Cáceres), Priscila Mendes e Zizele. Vi, de longe, a querida Lupita Amorim, que muito bem representa a mulher do Sul Global.

O Espaço Cultural Casa das Pretas é um convite à história das mulheres negras, à brasilidade, à cuiabanidade, e à resistência! Visitem-na.

Rosana Leite Antunes de Barros é defensora pública estadual.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.