Terça, 30 de Novembro de 2021
27°

Muitas nuvens

Cuiabá - MT

INTERNACIONAL ABUSO SEXUAL

Homem vê a esposa fazendo sexo com aluna adolescente em carro e chama a polícia

Aimee até pediu à escola que fingisse que havia uma funcionária com esse nome se Philip ligasse para checar uma tentativa descarada de esconder o abuso

18/11/2021 às 15h12
Por: Redação 3 Fonte: EXTRA GLOBO
Compartilhe:
Homem vê a esposa fazendo sexo com aluna adolescente em carro e chama a polícia

Uma professora de 35 anos foi presa após ser flagrada fazendo sexo com uma aluna adolescente, de 15, no seu carro, em Darlington (Inglaterra).

Aimee Jones, que ensina Ciências e Matemática, foi vista pelo próprio marido, o assistente social Philip, que chamou imediatamente a polícia. O nome da professora vinha sendo mantido em sigilo até esta semana, de acordo com reportagem do "Sun".

Antes do flagrante, a professora chegou a inventar que tinha um caso com uma professora auxiliar, criando um nome para ela. Aimee até pediu à escola que fingisse que havia uma funcionária com esse nome se Philip ligasse para checar uma tentativa descarada de esconder o abuso.

NOTÍCIAS QUENTES - Acesse o grupo do Isso É Notícia no WhatsApp e tenha notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)

Aimee e o marido concordaram em ficar juntos pelo bem do seu filho, de 4 anos, mas ele descobriu mais tarde que a auxiliar era na verdade uma adolescente.

 

Aimee e Phillip
Aimee e Phillip Foto: Reprodução/Facebook

 

 

Aimee e Phillip
Aimee e Phillip Foto: Reprodução/Facebook

 

A britânica já está presa há oito meses após admitir que teve atividade sexual com uma menor. Aimee foi condenada por abuso sexual, mas ainda não teve a sua sentença proferida.

Em tribunal, foi revelado que Aimee abordara a adolescente pela primeira vez no ano passado, quando ela tinha apenas 15 anos. Eles então se beijaram e se tocaram sexualmente enquanto estavam escondidas por um cobertor no carro da professora. O caso durou 15 meses.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.