Terça, 30 de Novembro de 2021
26°

Poucas nuvens

Cuiabá - MT

POLÍTICA SÉRIE ESPECIAL

Reportagens vão mostrar farra das indicações e contratações da gestão Mauro na Prefeitura

Isso É Notícia recebeu série de documentos que mostram até indicação de vereadores para contratados via processo seletivo

22/11/2021 às 22h01 Atualizada em 25/11/2021 às 09h26
Por: Alexandre Aprá
Compartilhe:
Documentos mostram que vereadores da base do ex-prefeito Mauro tinham cota mensal de R$ 25 mil em cargos
Documentos mostram que vereadores da base do ex-prefeito Mauro tinham cota mensal de R$ 25 mil em cargos

Uma série de reportagens produzidas pelo portal Isso É Notícia vai mostrar, nos próximos dias, uma verdadeira farra de contratações temporárias na Prefeitura de Cuiabá entre os anos de 2013 e 2016, na gestão do ex-prefeito Mauro Mendes, atual governador de Mato Grosso.

Documentos oficiais da Prefeitura e da Câmara Municipal obtidos pelo portal e que estão no inquérito aberto pelo Ministério Público Estadual (MPE) mostram a atuação de vereadores, deputados estaduais, partidos políticos e até da ex-primeira do município, Virginia Mendes, promovendo diversas indicações para contratações temporárias e de cargos comissionados da Prefeitura.

Ou seja, os documentos mostram que as irregularidades apontadas pelo MPE na Operação Capistrum e que resultaram no afastamento cautelar do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), não são novidade no Palácio Alencastro.

Documento obtido pelo Isso É Notícia mostra que vereador teria indicado contratações, cargos comissionados e até
Documento obtido pelo Isso É Notícia mostra que ex-vereador da base de Mauro teria indicado contratados, cargos comissionados e até oriundos de processo seletivo

Alguns documentos, inclusive, trazem a surpreendente revelação de que vereadores aliados ao ex-prefeito Mauro Mendes indicaram até aprovados em processo seletivo público realizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano (SMASDH).

Os documentos mostram que os vereadores detinham uma cota de R$ 25 mil mensais em contratações. No entanto, alguns deles chegavam a indicar cargos que somavam salários mensais de mais de R$ 130 mil.

Outros documentos - que serão publicadas na íntegra - mostram que ex-secretários também determinavam contratações em outras pastas e até cediam comissionados à Câmara Municipal por meio de "bilhetinhos".

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.