Domingo, 16 de Janeiro de 2022
33°

Nuvens esparsas

Cuiabá - MT

JURÍDICAS A GRANDE QUADRILHA

PGR libera compartilhamento de delações de Silval e família

Delações foram firmadas em 2017 e originaram diversas investigações, resultando inclusive em denúncias judiciais

03/12/2021 às 11h17 Atualizada em 03/12/2021 às 16h00
Por: Redação 2 Fonte: REPÓRTER MT
Compartilhe:
Delação de Silval perdeu o sigilo em 2017 e deu origem a diversas denúncias judiciais
Delação de Silval perdeu o sigilo em 2017 e deu origem a diversas denúncias judiciais

O vice-procurador-geral da República (PGR), Humberto Jacques de Medeiros, afirmou não ver qualquer impedimento para que as delações do ex-governador Silval Barbosa e sua família sejam compartilhadas com a Justiça Federal de Mato Grosso.

O pedido foi feito pela 5ª Vara Federal ao Supremo Tribunal Federal (STF), onde as delações foram homologadas. Na época, o juiz Jeferson Schneider requereu cópia do termo de acordo de colaboração premiada e os registros audiovisuais dos depoimentos prestados pelos colaboradores.

NOTÍCIAS QUENTES -  Acesse o grupo do Isso É Notícia no Whatsapp e tenha notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)

Relator das delações, o ministro Dias Toffoli pediu parecer da PGR sobre o envio dos documentos ainda em março deste ano. Contudo, apenas no dia 25 de novembro a PGR respondeu.

Medeiros destacou que as delações da família Barbosa, bem como do chefe de gabinete de Silval, Silvio Corrêa, tiveram sigilo levantado por decisão do ministro Luiz Fux ainda em 2017. Nesse sentido, não haveria qualquer impedimento para o compartilhamento dos dados.

"O processo sob exame já ultrapassou a fase de investigação, não subsistindo medidas cautelares em andamento ou diligências que pudessem ser comprometidas com o amplo acesso aos documentos que instruem o feito. Não se vislumbra, portanto, qualquer óbice ao deferimento do quanto requerido pelo juiz federal da 5ª Vara da Seção Judiciária de Mato Grosso", diz a manifestação.

O compartilhamento das delações e dos depoimentos devem abarcar, além de silval, a ex-primeira dama, Roseli Barbosa, o filho, Rodrigo da Cunha Barbosa, o irmão, Antônio da Cunha Barbosa Filho, e Silvio Corrêa.

Cabe destacar, a 5ª Vara Federal é responsável pelos processos e inquéritos relativos à Operação Ararath, que apura esquema de corrupção e crimes contra a administração pública no governo estadual.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.