Sábado, 29 de Janeiro de 2022
24°

Muitas nuvens

Cuiabá - MT

OPINIÃO ENOCK CAVALCANTI

Que Mauro Zaque investigue mensalinho na Sanemat. Ou tá tudo dominado?!

Diante das revelações feitas pelo Brigadeiro, fico imaginando que o procurador Domingos Sávio, tão criterioso em investigar os pretensos casos de corrupção nos poderes públicos mato-grossenses, vá voltar a agir, nesse inicio de ano

05/01/2022 às 13h16 Atualizada em 05/01/2022 às 13h31
Por: Redação
Compartilhe:
Extinta Sanemat paga mensalinho a secretários de Estado em Mato Grosso
Extinta Sanemat paga mensalinho a secretários de Estado em Mato Grosso

Meus amigos, meus amigos: eu sou daquela fase áurea, e sonhadora, em Mato Grosso, em que o procurador do MPF Zé Pedro Taques, feito um Eliot Ness redivivo entre nós, comandava missão moralizadora, em nosso Estado, para deter o poder mortal do Comendador João Arcanjo, então pontificando como virulento chefe do crime organizado. Arcanjo pairava com sombra demoníaca sobre tudo e sobre todos – e o pequeno Zé Pedro, sem tempo para tem medo, como ele mesmo propagava, levou adiante esta missão.

Sim, a gente já torceu pelo Ministério Público no Estado de Mato Grosso. Eles eram os parceirões da Ong Moral, do MCCE, do movimento sindical e das entidades populares em busca de uma sociedade mato-grossense com menos crime e governada pelos homens de bens.

Quando Zé Pedro Taques comandou a tropa que invadiu o bunker de Arcanjo, no bairro Boa Esperança, em Cuiabá, lá estavam ao seu lado, entre outros, como meninos de ouro, os Robins que ajudavam o Batman, os promotores  Domingos Sávio Arruda e Mauro Zaque.

Eram os sonhadores que, dentro do Ministério Público de Mato Grosso, combatiam as pretensas manipulações do procurador Paulo Prato, uma espécie de Pedro Henry do MP, a fazer a ponte interesseira nas negociações entre os governantes de plantão, os deputados dominados pelo seo Zé Geraldo Riva e os privilégios que foram sendo concedidos à goela cada vez mais larga do Parquet.

Ah, Domingos Sávio Arruda, Mauro Zaque, quanto saudade!...Eu era feliz e não sabia! - quase que possa cantar como o sambista Ataulfo Alves.

O tempo passa, o tempo voa, e onde é que estão aquele Zé Pedro Taques, aquele Mauro Zaque, aquele Domingos Sávio Arruda que enchiam de orgulho os nossos peitos?!

Aliás, o que foi feito da Ong Moral,  dos combativos Ademar Adams, Gilmar Brunetto Gauchinho, Cláudio Fim?! Onde foi parar o MCCE do Cearazinho e do advogado Vilson Nery? E o PT da ferrenha deputada Serys Slhessarenko, se transformou no quê?! E o Judiciário, em que pontificava o desembargador Orlando Perri, que dinamitou os seus esquemas sórdidos do juiz Geraldo Palmeira e dos magistrados do Escândalo da Maçonaria?!

O tempo passa, o tempo voa...os personagens giram na memória, mas as denúncias de pretensa corrupção estão sempre nas manchetes de Cuiabá, de Mato Grosso, do Brasil e do mundo. Parece que a Boceta de Pandora está sempre se abrindo para nos atemorizar novos descalabros.

O ano novo de 2022 chegou e os personagens em cena são bem diferenciados. Quem grita hoje contra os privilégios vergonhosos que a maioria dos vereadores de Cuiabá resolveram se pagar na Câmara Municipal, não é mais a Ong Moral, não é mais o MCCE, mas é o bolsonarista Abilio Brunini, cada vez mais gordo, cada vez mais careca, com aquela sua voz de taquara rachada. Mas o Abilio tem razão, pois não? Vereador cuiabano passar a faturar auxilio saúde, auxilio alimentação, 1/3 de férias e auxilio transporte enquanto muitos pobres e filhos de pobres de Cuiabá permanecem, esquálidos, na fila dos ossos, é qualquer coisa de muito indecente.

Mas o velho jornalista Eduardo Gomes, o Brigadeiro, que mantém seu blogue sem qualquer tipo de patrocínio oficial, sustentado apenas por sua cara e sua coragem, está novamente nos ensinando que jornalismo se faz como uma investigação sem fim – e nos traz, nesse inicio de ano, a notícia de que a Sanemat, empresa que todos nós pensavamos que estava morta e enterrada, está sendo usada para pagar um gostoso mensalinho a alguns privilegiados servidores que compõem o secretariado do empresário e governador Mauro da Bimetal (DEM).

O que Eduardo Gomes revela:

“Um grupo de 17 figuras ligadas ao governador democrata Mauro Mendes recebe R$ 107.436,44 mensalmente da Sanemat, e dentre eles estão os secretários  Alexandre Bustamante (Segurança Pública), Beto Dois a Um (Cultura, Esporte e Lazer), Gilberto Figueiredo (Saúde), Laice Souza (Comunicação) e Marcelo de Oliveira e Silva – Marcelo Padeiro (Infraestrutura e Logística).”

Sim, a grana está rolando na Sanemat, empresa defunto que é presidida nesses seus estertores por Luiz Fernando Caldart, homem de Blairo Maggi, hoje homem de Mauro Mendes – talvez por acaso condenado recentemente pelo juiz Bruno D'Oliveira Marques, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Popular, pela prática de improbidade administrativa quando comandava o também extinto Centro Estadual de Educação Profissional e Tecnológica (Ceprotec/MT), na gestão do sojicultor.

A gente lê o blogue do Eduardo Gomes e sente que tá com pagando uma de otário. Recentemente, o novo Domingos Sávio Arruda e o novo José Antônio Borges, do novo MP-MT, fizeram o maior auê pra cima da Prefeitura de Cuiabá, porque se denunciou que o prefeito Emanuel Pinheiro pagava o Prêmio Saúde para o pessoal da secretaria de Saúde – e que isso se constituiria em crime denunciado como pretensamente horrendo, horripilante, tão chocante que o sorridente desembargador Luiz Ferreira não vacilou em determinar o afastamento de Emanuel do cargo, para que se aprofundassem as investigações sobre este pretenso esquema de propinas com finalidade eleitoreira que o prefeito teria forjado na capital. Emanuel passou então dois meses afastado da prefeitura, orando de joelhos ao lado da esposa Márcia, em sua casa do Jardim das Américas, já que Emanuel é católico fervoroso e parece não guardar mágoas em seu coração.

Diante das revelações feitas pelo Brigadeiro, fico imaginando que o procurador Domingos Sávio, tão criterioso em investigar os pretensos casos de corrupção nos poderes públicos mato-grossenses, vá voltar a agir, nesse inicio de ano. O mensalinho da Sanemat, precisa ser esclarecido.

Fico pensando que talvez seja o caso de se convocar também o novo promotor Mauro Zaque para essa nova investigação. Sim, juntar novamente os homens de ouro que acabaram com a carreira criminosa de Arcanjo para esclarecer o que existe de possivelmente podre nesses pagamentos feitos a secretários de Mauro Mendes e sem a menor transparência.

Precisou que o velho jornalista Brigadeiro investigasse, com seus parcos recursos, para que a possível patifaria fosse colocada à luz do sol. Uma luz meio bruxeleante, já que o assunto ainda não foi levado às manchetes da grande mídia mato-grossense.

Mas não haverá de tardar. Se Mauro Zaque entrar nessa investigação, não ficará pedra sobre pedra, acredito. Para tentar toldar o meu entusiasmo com esse personagem, um gaiato me mostra reportagem cá do Isso é Notícia, que informa que Mauro Zaque e sua esposa Adriana estariam alugando um imóvel de sua propriedade, na Morada do Ouro, em Cuiabá, para a Secretária de Educação de Mauro Mendes pela bagatela de 600 mil reais por 12 meses, ou R$ 50 mil por mês.

Mas eu digo que ma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. O promotor Mauro Zaque, que já ganhou várias vezes o troféu do GW 100, ofertado pela equipe do empresário Marco Polo Pinheiro como “promotor incorruptível”, certamente que terá explicação razoável para este aluguel tão proveitoso para sua família e que dá função relevante às antigas acomodações de uma escola de Direito que mantinha no local e acabou mal das pernas, mesmo tendo conseguido se instalar em local que, antes dela, era uma praça pública, como tanto nos demonstrou o coronel Zaquel Barbosa, ao se defender na Grampolândia Pantaneira.

Será importante que Mauro Zaque seja escalado para investigar o mensalinho da Sanemat até mesmo para que as indiretas contra ele e contra a sua moral até aqui impoluta não prosperem. Logo ele, o primeiro a denunciar irregularidades na gestão do seu antigo chefe e mentor, Zé Pedro Taques, quando elevado à condição de governador do Estado de Mato Grosso! Mais uma vez, os músculos de Mauro Zaque podem ser postos à prova e minha esperança é que ele não derrape como parece que Domingos Sávio Arruda derrapou na recente denúncia contra o prefeito Emanuel Pinheiro.

O tempo é o senhor da razão. Posso não ter fé em Deus mas continuo tendo fé nos homens de boa vontade.

 

Enock Cavalcanti, 68, jornalista, é editor do blogue www.paginadoenock.com.br desde 2009, em Cuiabá MT

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.