Quarta, 26 de Janeiro de 2022
23°

Muitas nuvens

Cuiabá - MT

COTIDIANO ALTÍSSIMA DEMANDA

Sem kits, laboratórios de Cuiabá suspendem testes de Covid

Aumento nos casos da doença após festas de fim de ano contribuiu para a falta de insumos

14/01/2022 às 07h45 Atualizada em 14/01/2022 às 08h12
Por: Readação 2 Fonte: MÍDIA NEWS
Compartilhe:
Sem kits, laboratórios de Cuiabá suspendem testes de Covid

A alta procura por testes de Covid em Cuiabá está provocando escassez nos kits nos laboratórios da cidade. Há unidades que suspenderam os agendamentos, enquanto outros temem ficar sem insumos em breve. 

O diretor do Laboratório Instituto de Análises Clínicas (Inac), Romano Kazuo, afirmou que nos últimos dias não está conseguindo repor seu estoque.

Segundo ele, a falta de testes foi ocasionada pela alta no número de pessoas que se infectaram com o vírus após as festas de final de ano. Com isso, mais pacientes estão procurando os laboratórios particulares para confirmar o diagnóstico da doença. 

Hoje estão sendo realizados de 500 a 600 testes de Covid-19 por dia no Inac, sendo que antes do fim do ano o laboratório contabilizava cerca de 150.

“A situação de insumos no Brasil está péssima, não estamos conseguindo repor o nosso estoque. O que temos aqui de antígenos talvez não conseguimos superar essa semana”, afirma Romano.

Outros laboratórios da Capital já estão sem materiais e cancelaram os agendamentos de diagnóstico.

Segundo apurou a reportagem, o laboratório Hemaclin e o Cedilab já não têm mais estoques de testes.

O Cedilab informou ao site que os estoques acabaram na última terça-feira (11) devido à alta na demanda e até o momento não há previsão de quando voltará a receber os kits. No local, o teste rápido custa R$ 240.

Apesar de manter alguns estoques, o diretor do Inac afirma que está preocupado que em pouco tempo não tenha mais testes devido à constante crescente de casos em Cuiabá.

Nesta quinta-feira (13) o Painel da Covid revelou que a Capital registrou 210 pessoas diagnosticadas com Covid-19 em apenas 24 horas. A última vez que houve um número parecido foi em outubro de 2021.

“A situação é essa. Está muito complicado e preocupante porque vão acabar os kits e não vamos conseguir fazer a testagem”, explica.

Hoje o Inac realiza exames por valores entre R$ 135 e R$ 340. Outro laboratório que ainda tem estoques de teste é o Carlos Chagas, onde os preços variam de R$ 140 e R$ 450 

Alerta nacional

A Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed), através de seu Comitê de Análises Clínicas,  emitiu uma nota orientando os laboratórios a usar de forma criteriosa os testes para evitar risco de redução de oferta de exames para detecção da Covid-19.

Segundo a associação, a alta transmissibilidade da nova variante Ômicron causou aumento exponencial de casos, o que vem demandando significativo aumento da  capacidade produtiva global de testes.

Dessa forma, a Abramed recomendou que aos associados a priorização de pacientes para efetuarem os testes, segundo uma escala de gravidade, sendo ela:

- Pacientes que tenham maior gravidade de sintomas;

  1. - Pacientes hospitalizados e cirúrgicos;

  2. - Pessoas no  grupo de risco;

  3. - Gestantes;

  4. - Trabalhadores assistenciais da área da saúde;

  5. - Colaboradores de serviços essenciais.

NOTÍCIAS QUENTES - Acesse o grupo do Isso É Notícia no WhatsApp e tenha notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.