Segunda, 27 de Junho de 2022
16°

Alguma nebulosidade

Cuiabá - MT

POLÍTICA "BOLSONARISTA ROXO"

Barbudo está entre os três deputados que mais usaram verba para autopromoção

Gastos destinados à publicidade dos mandatos na Câmara Federal atingiram a marca de R$ 26,1 milhões entre janeiro e maio

23/06/2022 às 15h02
Por: Redação 3 Fonte: O BOM DA NOTÍCIA
Compartilhe:
Barbudo está entre os três deputados que mais usaram verba para autopromoção

Gastos destinados à publicidade dos mandatos na Câmara Federal atingiram a marca de R$ 26,1 milhões entre janeiro e maio, ou seja, nos primeiros cinco meses do ano. Se comparado, claro, aos mesmos meses em 2021 e levando em considerando que a elevação pode ter mirado a cristalização de imagem dos deputados, que buscam a reeleição no pleito de outubro deste ano.

O aumento ficou em torno de 15% em relação ao mesmo período de 2021, quando a Câmara desembolsou R$ 22,6 milhões para o pagamento desse tipo de despesa. E está sendo apontado como o maior desde o início da atual legislatira, em fevereiro de 2019. De acordo com os dados do Portal da Transparência da Câmara dos Deputados até o fim de maio do primeiro ano, foram gastos R$ 13 milhões em divulgação da atividade parlamentar. Em 2020, o montante subiu para R$ 18,8 milhões.

O levantamento foi realizado pelo porta UOL, e coloca o deputado de Mato Grosso, Nelson Barbudo (PL), como terceiro do ranking, como o maior gastador. Candidato à reeleição, Barbudo é conhecido como 'bolsonarista roxo'.

A campeã destes primeiros cinco meses de 2022 foi a deputada Jéssica Sales (MDB-AC), pré-candidata ao Senado, que usou quase que a totalidade da sua cota parlamentar com a divulgação parlamentar, ao entorno de R$ 213,5 mil. Na segunda posição está Mara Rocha (MDB-AC), pré-candidata ao Governo do Estado, que desembolsou R$ 183,9 mil com a autopromoção. E Barbudo, em terceiro, que realizou até agora um gasto de R$ 175 mil.

A despesa está incluída nos recursos da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), uma quantia mensal destinada a custear gastos relacionados ao desempenho da função pública – os quais abrangem viagens, correspondências e contratação de consultorias, entre outras. O valor máximo muda de acordo com a unidade da Federação e varia de R$ 30,7 mil a R$ 45,6 mil por mês.

Em 2022, deputados gastaram R$ 82,4 milhões da cota parlamentar; desse montante, 31,75% corresponderam somente à divulgação. Segundo a legislação, em ano eleitoral, é permitido o pagamento de despesas com publicidade a parlamentares que vão concorrer a cargos públicos no período até 120 dias antes do pleito.

As siglas que emplacaram mais parlamentares no ranking dos que mais gastaram foram o Partido Liberal (PL), do presidente Jair Bolsonaro, e o Partido dos Trabalhadores (PT), do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com oito deputados cada. Em seguida, aparecem o MDB, com sete; o PSD, com seis; e o União e PP, com cinco cada. Também estão na lista: PDT (4), Republicanos (3), PSDB (2), PCdoB (1), Pros (1) e PSB (1).

Atualmente, não existe teto para uso da cota parlamentar com publicidade especificamente em ano eleitoral. As únicas restrições estão relacionadas à verba máxima da cota e ao intervalo de 120 dias até as eleições.

NOTÍCIAS QUENTES - Acesse o grupo do Isso É Notícia no WhatsApp e tenha notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.