Cuiabá, 15 de junho de 2019

Isso é Notícia

MENU

CIDADÃO CUIABANO

Câmara vota de novo e aprova homenagem a Temer

Sérgio Lima/Poder360
Câmara vota de novo e aprova homenagem a Temer

GAZETA DIGITAL GAZETA DIGITAL

www.gazetadigital.com.br

Por 18 votos contra 3 e 3 abstenções, o presidente da República, Michel Temer (MDB), foi agraciado pela Câmara de Cuiabá com o título de cidadão cuiabano. A votação ocorreu na sessão desta quinta-feira (20). Na terça-feira (18), o mesmo projeto de lei, de autoria do vereador e futuro presidente da Casa, Misael Galvão (PSB), foi recusado ao contar com 15 votos, sendo que o mínimo necessário são 17.

Após a aprovação da honraria, vereadores como Felipe Wellaton (PV) e Abílio Júnior (PSC) se manifestaram contra a concessão do título ao presidente, pelo fato dele ter sido mais uma vez denunciado pela Procuradoria Geral da República (PGR) por corrupção.

Segundo Abílio Júnior, o título foi uma resposta da base do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) aos R$ 100 milhões liberados pelo governo federal para a obra do novo Pronto Socorro. “Não vem fazer manobra pra favorecer puxa-saco de presidente”, acusou. Ele ainda classificou a votação como um erro e afirmou que irá “judicializar” o caso. Por sua vez, Misael Galvão, afirmou, se dirigindo a Abílio, que “não é filho de pai assombrado” e que tem coragem de responder por seus atos.

O presidente da Câmara, Justino Malheiros (PV), afirmou que não houve manobra, pois, segundo o regimento interno, se o autor do projeto contar com assinaturas da maioria absoluta dos parlamentares, pode reapresentar a pauta para votação.

Outros vereadores, como Chico 2000 (PR), Dr. Xavier (PTC), Elizeu Nascimento (DC) e Renivaldo Nascimento (PSDB) fizeram falas em defesa do título para Temer, ressaltando sua contribuição com a saúde do município.

Diego Guimarães (PP) rebateu dizendo que Temer não está fazendo favor a Cuiabá, mas sim sua obrigação ao destinar recursos para melhorias. “O dinheiro que veio não era do bolso do Michel Temer, ele não fez nenhum agrado. O dinheiro é do povo, vem dos impostos”. 

O vereador Dilemário Alencar (Pros), apesar de se mostrar contra a honraria ao presidente da República, disse que o título pode ser cassado caso Temer seja condenado na Justiça, mas que, por ora, deve prevalecer a presunção da inocência e não agir com “descortesia”.

Dilemário também destacou que o novo Pronto Socorro de Cuiabá será inaugurado no próximo dia 28, com a presença de Temer, mas que a unidade sequer entrará em funcionamento. “Vai ser mais um pão e circo, mais um queima-fogos, mas como é presidente da República e pra não estragar a festa do prefeito Emanuel Pinheiro, nós vamos votar”, disse na ocasião do debate.

Leia matérias relacionadas:

Comente pelo Facebook!

Comente pelo site!

Olá, deixe seu comentário para Câmara vota de novo e aprova homenagem a Temer

Enviando Comentário Fechar :/