Cuiabá, 23 de outubro de 2017

Isso é Notícia

MENU

PROVOCAÇÕES

Secretário vê complô do MP, Judiciário e da imprensa com oposição no caso dos grampos

Divulgação
Secretário vê complô do MP, Judiciário e da imprensa com oposição no caso dos grampos

Secretário de Comunicação, Kleber Lima, em entrevista ao Programa Provocações

TARLEY CARVALHO TARLEY CARVALHO

Jornalista, editor do Blog Isso É Notícia

Há uma tentativa forçada de membros do Ministério Público do Estado (MPE), membros do Judiciário e da Imprensa para transformar o escândalo dos grampos telefônicos na marca de gestão do governador Pedro Taques (PSDB). A avaliação é do secretário de Estado de Comunicação, Kleber Lima.

"Há, sim, uma composição de interesses da oposição ao governo com setores dessas instituições para transformar o governador Pedro Taques no grande responsável por esta prática nefasta, eu reconheço, e que nós combatemos", afirmou.

As declarações foram feitas durante entrevista ao Programa Provocações, da TV Mais – afiliada da TV Cultura – nesta noite de quarta-feira (09).

“Eu acho que há uma tentativa forçada de agentes do Ministério Público, junto com agentes do Judiciário e da imprensa para transformar esse assunto do grampo na principal marca do governo Pedro Taques. Não vai acontecer, porque não é verdade”, ponderou o secretário, descartando a participação do governador no esquema.

Mudança de discurso

Kleber também foi questionado sobre a mudança de discurso do governador Pedro Taques – que já chegou a afirmar que não falava com reeducandos, ao rebater críticas do ex-governador Silval Barbosa – que agora defende os secretários que se encontram presos preventivamente, além de seu primo e advogado, o ex-secretário-chefe da Casa Civil Paulo Taques.

Em resposta, o secretário afirmou que Pedro Taques nunca mudou seu discurso e ressaltou que, por enquanto, todas as prisões referentes ao caso dos grampos são preventivas e que ainda não há nenhuma pessoa condenada pelo crime.

‘Estranheza’

Continuando a comentar o caso dos grampos telefônicos, o secretário ainda mencionou o ex-secretário de Segurança Pública, promotor Mauro Zaque, que denunciou o caso. Para Lima, é estranho que o então secretário tenha protocolado duas denúncias consecutivas.

“Ele já havia feito o protocolo de uma primeira denúncia por orientação do governador em mãos na secretaria de governo que é nas mãos do secretário José Arlindo. Causa estranheza o fato de essa segunda denúncia ter percorrido um caminho diferente. Por quê?”, questionou Kleber, destacando que Zaque entregou a primeira denúncia diretamente a José Arlindo e a segunda, no protocolo do governo.

Logo após a denúncia, Pedro Taques representou contra Mauro Zaque na Corregedoria do Ministério Público, em Cuiabá, e no Conselho Nacional do Ministério Público, em Brasília. O governador quer que a atuação de Zaque, que também é promotor de Justiça, seja apurada. Como argumento, Taques questionou o por quê de o promotor levar um ano e três meses para tomar providências.

Sem impacto

Logo que a entrevista começou, Kleber Lima questionou sobre o impacto que o caso dos grampos telefônicos tem na vida da sociedade civil. Para ele, afirmando que não pretendia minimizar o crime, a consequência deste crime na vida das pessoas não é percebida.

Existe a suspeita de que os grampos tenham sido utilizados a favor da campanha eleitoral de 2014, quando o governador foi eleito. Segundo as informações – ainda não confirmadas –, os adversários de Pedro Taques tiveram seus telefones interceptados, o que daria vantagem à Taques na disputa.

Caso a informação se confirme, será a prova de que não apenas as pessoas interceptadas foram impactadas, mas toda a sociedade mato-grossense, cujo comando do Estado, poderia – talvez, estar em outras mãos.

Investimentos

Kleber também pontou que o governo do Estado tem obtidos excelentes resultados em muitas áreas e citou, como exemplo, a segurança pública. "Fizemos investimentos históricos. São quase 4 mil agentes de segurança pública que tomaram posse nessa gestão", exemplificou.

"Mato Grosso tem nove escolas técnicas, nós vamos entregar mais 10, inclusive aqui no Buritis (Estrada para Chapada dos Guimarães)", pontou, destacando a Ciência e Tecnologia. 

O secretário também destacou os números da Infraestrutura. "Já são 509 milhões de reais investidos em infraestrutura nos 141 municípios. Já fizemos mil e oitocentos quilômetros de asfalto, entre novo e reconstruído. E a meta, que pode ser revista, é de 4 mil quilômetros. O Júlio Campos, que foi o governador que mais construiu asfalto fez 2 mil quilômetros, nós vamos fazer 4 mil". 

Confira a íntegra da entrevista:

Leia matérias relacionadas:

Comente pelo Facebook!

Comente pelo site!

Olá, deixe seu comentário para Secretário vê complô do MP, Judiciário e da imprensa com oposição no caso dos grampos

Enviando Comentário Fechar :/